2 eventos ao vivo

Ferrari anuncia saída de Barrichello e promove Massa

Após dois vices e nove vitórias, Rubens Barrichello teve a saída da Ferrari anunciada um ano antes do contrato terminar. Para 2006, o brasileiro deu o lugar para o compatriota e amigo Felipe Massa, que estava na Sauber

2 ago 2020
05h31
atualizado às 09h32
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Foto: AFP / Grande Prêmio
Mesmo com contrato até o final da temporada 2006, Rubens Barrichello teve a saída da Ferrari anunciada no dia 2 de agosto de 2005. O brasileiro ainda completaria aquela temporada com a equipe e, depois, precisaria procurar um novo lugar para pilotar na Fórmula 1.

Na equipe italiana desde 2000, Barrichello disputou 102 GPs, sempre ao lado de Michael Schumacher, conquistando nove vitórias - inclusive a primeira, no GP da Alemanha de 2000 -, 55 pódios e 11 pole positions. Além disso, o brasileiro foi vice-campeão mundial em 2002 e 2004, as duas vezes atrás do companheiro de equipe.

A Ferrari não chegou a explicar os motivos da saída de Barrichello antes do término do contrato. Em nota, resumiu-se a dizer que o piloto deixaria a escuderia no fim do ano após uma "frutífera e afortunada colaboração" que gerou a conquista de cinco títulos de construtores.

Para a vaga aberta, a Ferrari anunciou Felipe Massa. Piloto de testes do time1, o compatriota de Barrichello estava disputando a terceira temporada pela Sauber em 2005 e ainda buscava a primeira vitória na categoria.

Pela Ferrari, Barrichello conquistou 9 vitórias, incluindo a primeira na Fórmula 1, no GP da Alemanha de 2000
Pela Ferrari, Barrichello conquistou 9 vitórias, incluindo a primeira na Fórmula 1, no GP da Alemanha de 2000
Foto: AFP / Grande Prêmio

No time italiano, Massa conquistou as 11 vitórias da carreira, além de 16 poles. Massa ainda brigou pelo título mundial em 2008, contra Lewis Hamilton, conquistando momentaneamente o campeonato de Fórmula 1 antes do rival ultrapassar Timo Glock na última volta do GP do Brasil.

Já Barrichello não ficou desempregado por muito tempo. No dia 16 de agosto, ele foi anunciado como piloto da então BAR, que viraria Honda a partir de 2006. A equipe passou por temporadas difíceis nos anos seguintes e abandonou a categoria no fim de 2008, quando foi comprada por Ross Brawn.

Na Brawn, Barrichello conquistou apenas duas vitórias, ambas em 2009, e chegou a disputar o título com o companheiro Jenson Button ao longo da temporada, mas terminou o ano em terceiro. Piloto com mais corridas na Fórmula 1, 323 GPs, Rubinho deixou a categoria no fim de 2011.

 
Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade