PUBLICIDADE

Mercedes diz que vai revisar 'botão mágico' do carro de Hamilton após erro no Azerbaijão

Embora Lewis Hamilton tenha se considerado responsável por seu erro na relargada em Baku, o diretor-técnico da Mercedes, Mike Elliott, disse que a equipe compartilha desta culpa e fará revisões no sistema do W12 já para a próxima corrida

9 jun 2021 19h41
| atualizado às 19h44
ver comentários
Publicidade
Botão mágico de Hamilton consolidou vitória de Pérez
Botão mágico de Hamilton consolidou vitória de Pérez
Foto: Clive Rose/Getty Images/Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

No GP do Azerbaijão do último fim de semana, Lewis Hamilton foi parar na 15ª posição do grid após acionar acidentalmente o chamado 'botão mágico' da Mercedes, que consiste em uma ferramenta muito inteligente para ajudar os pilotos a gerenciar o balanço de freios, além de auxiliar no aquecimento desses elementos em períodos com safety-car. Assim, o inglês não conseguiu tangenciar a curva 1 e foi parar na área de escape. Embora o heptacampeão tenha se declarado responsável pelo erro, o diretor-técnico da equipe alemã, Mike Elliott, disse que o time também tem parte da culpa e fará revisará o botão para a próxima corrida.

"Lewis fez todas as coisas certas", disse Elliott. "Ele colocou o carro na grid, desligou os vários botões e configurações que precisava desligar, ligou os que precisava ligar, estava tudo pronto para começar a corrida corretamente."

"Teve uma largada fantástica, ele se colocou ao lado de Pérez e como ele e Pérez estavam mudando de posição, Lewis desviou e no processo de desviar ele apenas apertou o botão mágico e, infelizmente, ele não sentiu que tinha feito isso", explicou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Lewis Hamilton não conseguiu superar Sergio Pérez nas ruas da Baku
Lewis Hamilton não conseguiu superar Sergio Pérez nas ruas da Baku
Foto: Mercedes / Grande Prêmio

"Falando com Lewis, ele meio que se sente culpado por isso. Mas a realidade é que Lewis comete tão poucos erros, e isso é o que realmente o diferencia de alguns dos outros pilotos", acrescentou.

Por isso, Elliot afirmou que a equipe trabalhará para que, já a partir do GP da França, infortúnios como o de Hamilton sejam raros com o W12.. "É nosso dever tentar dar a ele um carro onde seja mais difícil para ele cometer erros. Precisamos dar nossa parte nisso, ver como podemos melhorar, e isso é algo que vamos colocar em prática para a próxima corrida", concluiu.

A Fórmula 1 volta em dois fins de semana, nos dias 18-20 de junho, com o GP da França.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade