PUBLICIDADE

Mercedes admite frustração com ponto extra de Verstappen no Catar: "Sentimento amargo"

Chefe da Mercedes, Toto Wolff revelou sensação mista após conquistar vitória no Catar, mas ver Max Verstappen assinalar a volta mais rápida no último giro para ficar com o ponto extra

25 nov 2021 11h00
ver comentários
Publicidade
Toto Wolff admitiu incômodo com volta mais rápida de Max Verstappen no Catar
Toto Wolff admitiu incômodo com volta mais rápida de Max Verstappen no Catar
Foto: Mercedes / Grande Prêmio

VERSTAPPEN x HAMILTON: DÁ PARA APONTAR FAVORITO NA F1 2021?

A disputa pelo título mundial da Fórmula 1 segue absolutamente parelho, com cada ponto contando na batalha final pela glória. Com Max Verstappen apenas oito pontos à frente de Lewis Hamilton no Mundial de Pilotos, se tornou importante somar até mesmo o ponto extra de volta mais rápida, que ficou com o holandês no Catar. O chefe da Mercedes, Toto Wolff, reconheceu que ver o #33 terminando a corrida com o tento foi frustrante, principalmente após a prova dominante do britânico.

"O sentimento inicial é amargo", disse o chefe da Mercedes ao portal britânico Sky Sports. "Os dois Campeonatos Mundiais são muito importantes agora. Lewis [Hamilton] foi demais, mas esse ponto que eles conseguiram é de certa forma frustrante. Mas é ótimo que tenhamos vencido a corrida", ressaltou.

"A parte boa é que o carro estava rápido e parece que estamos em uma boa posição", disse. "Lewis controlou a corrida do iníco ao fim e isso é um bom indicador do que está por vir em Arábia Saudita e Abu Dhabi", afirmou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Max Verstappen garantiu a volta mais rápida do GP do Catar em seu último giro em Losail (Foto: Red Bull)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Wolff disse que já esperava o equilíbrio no campeonato, que chega indefinido à reta final, restando apenas duas etapas para o encerramento. As duas vitórias seguidas de Hamilton com a Mercedes deram fôlego à equipe na briga, já que Verstappen chegou a abrir 21 pontos na liderança após a corrida do México.

Toto reconheceu o início complicado de temporada dos alemães e lembrou das mudanças no regulamento de 2021 para 2021 — que foram poucas, mas suficientes para mexer com o campeonato.

"Se você nos dissesse que estaríamos na briga na Arábia Saudita, eu teria assinado embaixo", admitiu. "Acho que não começamos bem e não fomos bons o suficiente, as regras também não nos ajudaram. Quem acabar vencendo o campeonato, o fará com méritos", acredita Wolff.

Por fim, o dirigente austríaco ainda falou sobre como seria caso a Red Bull termine com a mão na taça. Segundo ele, inegavelmente a situação o afetaria, mas não tanto quanto se pode esperar. Seria a primeira derrota da Mercedes desde 2014, quando começou a era híbrida — de lá para cá, a escuderia alemã venceu todos os títulos, de Pilotos e Construtores.

"Me custaria uma noite sem dormir, talvez duas, seria irritante, mas poderíamos aguentar — não é o fim do mundo", destacou. "Voltaríamos mais fortes na próxima temporada e nas que estão por vir", encerrou.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade