PUBLICIDADE

Mercedes acusa chefia da Red Bull de "tentar manchar nome e integridade de Hamilton"

A Mercedes aplaudiu a direção de prova da F1 por não ampliar a punição dada a Lewis Hamilton. De quebra, usou comunicado para criticar duramente a atitude da Red Bull fora das pistas

29 jul 2021 16h23
ver comentários
Publicidade
Lewis Hamilton durante entrevista coletiva do GP da Hungria de F1
Lewis Hamilton durante entrevista coletiva do GP da Hungria de F1
Foto: AFP / Grande Prêmio

Não há fim aparente para a treta entre Mercedes e Red Bull na Fórmula 1. Nem mesmo a decisão da direção de prova de manter a punição de 10s aplicada a Lewis Hamilton no GP da Inglaterra acalmou os ânimos: ao repercutir a decisão dos comissários, a equipe alemã acusou a rival austríaca de fazer ataques pessoais a Hamilton.

A Red Bull tentava uma punição mais pesada que a de 10s por Hamilton tocar Max Verstappen, mas não apresentou provas necessárias para tal. A Mercedes sente que a tentativa de arrastar os acontecimentos do GP da Inglaterra serve a missão de manchar o nome de Lewis.

"A Mercedes aceita a decisão dos comissários de rejeitar o direito de revisão da Red Bull", disse comunicado. "Além de deixar esse incidente no passado, esperamos que essa decisão também marque o fim das tentativas da alta cúpula da Red Bull de manchar o nome e a integridade de Lewis Hamilton, até mesmo através de documentos utilizados na tentativa falha de revisão", seguiu.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Lewis Hamilton durante entrevista coletiva do GP da Hungria de F1
Lewis Hamilton durante entrevista coletiva do GP da Hungria de F1
Foto: AFP / Grande Prêmio

"Focamos agora na corrida deste fim de semana, conforme seguimos com nossa dura disputa pelo Mundial de Fórmula 1 de 2021″, concluiu, referindo-se ao GP da Hungria.

A Red Bull passou os últimos dez dias defendendo que Hamilton merecia punição mais pesada, como até mesmo uma suspensão, por tirar Verstappen do GP da Inglaterra ainda na primeira volta. Christian Horner e Helmut Marko, respectivamente chefe e consultor em Milton Keynes, fizeram manifestações nesse sentido.

Da parte de Verstappen, que já até mesmo conversou com Hamilton, a crítica é no sentido de que as comemorações após o GP da Inglaterra foram longe demais. O argumento para isso é que Max estava no hospital enquanto Lewis celebrava, avaliando possíveis lesões. O holandês acabou escapando ileso.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade