3 eventos ao vivo

McLaren rompe com Honda e oficializa com Renault até final de 2020

15 set 2017
10h22
atualizado às 10h39
  • separator
  • 0
  • comentários

As especulações envolvendo grandes equipes da Fórmula Um e suas fornecedoras de motores foram confirmadas nesta sexta-feira. Pouco tempo depois da realização do primeiro treino livre de Cingapura, a McLaren e Renault anunciaram de maneira oficial a rescisão com Honda e Toro Rosso, respectivamente, como suas desenvolvedores de propulsores.

O acordo oficializado nesta sexta ainda levará o piloto espanhol Carlos Sainz para a equipe francesa, substituindo Jolyon Palmer na próxima temporada. O piloto fazia parte dos planos da Renault há, pelo menos, um ano, porém o alto valor exigido pela Red Bull impedia o negócio. Na próxima temporada, Sainz fará a dupla com Nico Hulkenberg na Renault.

A oficialização dos negócios foram divulgados nas redes sociais das equipes. A McLaren revelou o acordo com os motores da Renault de três anos. Enquanto a escuderia italiana revelou um acordo de "multi-temporadas" com a montadora japonesa.

Com a troca regularizada, a expectativa agora cai sobre Fernando Alonso. O espanhol bi-campeão do mundo vinha realizando reclamações públicas sobre os propulsores japoneses utilizados pela McLaren. Desta forma, a troca da escuderia britânica era vista como essencial para que Alonso permanecesse na equipe para a próxima temporada.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade