0

McLaren pede regulamento rígido para evitar cópias como 'Mercedes rosa' na F1

Andreas Seidl, chefe de equipe da McLaren, opinou sobre cópias de carros na Fórmula 1. Para o dirigente, a categoria precisa criar regras mais duras para evitar novas polêmicas como a 'Mercedes rosa' da Racing Point em 2020

29 jul 2020
11h47
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Andreas Seidl, chefe de equipe da McLaren
Andreas Seidl, chefe de equipe da McLaren
Foto: McLaren / Grande Prêmio

A polêmica da 'Mercedes rosa' movimenta a Fórmula 1 desde os testes de pré-temporada, em fevereiro. Equipes reclamam que a Racing Point copiou o desenho da Mercedes W10, campeã de 2019. Nas últimas corridas, a Renault decidiu protestar na Federação Internacional de Automobilismo (FIA), especialmente sobre os dutos de freios da rival.

Andreas Seidl, chefe de equipe da McLaren, aproveitou para dar sua opinião sobre o assunto. Para o dirigente, a Fórmula 1 precisa criar regulamentos mais rígidos para limitar o quanto uma equipe pode copiar o desenho de uma concorrente.

"Cópias estão na Fórmula 1 desde sempre e fazem parte da categoria. Nós tentamos analisar o que os competidores estão fazendo com fotos que estão publicamente disponíveis, fotos que podemos tirar nos boxes ou nas pistas. Vejo que não há problema em copiar partes dos carros com essas imagens", afirmou Seidl ao site Motorsport.

Renault voltou a protestar contra legalidade da Racing Point após GP da Hungria
Renault voltou a protestar contra legalidade da Racing Point após GP da Hungria
Foto: Renault / Grande Prêmio

Recentemente, o chefe da McLaren declarou não ver motivos para um protesto contra a Racing Point, mas pontuou que o caso é importante para evitar que a Fórmula 1 transforme-se em um "campeonato de cópias".

"É importante esclarecer e talvez mudar o regulamento sobre cópias para que sejam usadas apenas informações disponíveis publicamente. Há uma brecha nas regras neste momento em que você pode fazer muito mais, com cooperações tecnológicas em túnel de vento, a maneira como você utiliza o túnel de vento ou como você o mapeia", acrescentou o dirigente.

"Também é preciso ver como você obtém imagens dos carros. Acredito que é algo que precisa ser especificado para a Fórmula 1 determinar claramente qual caminho deseja seguir no futuro", finalizou.

A Federação Internacional de Automobilismo ainda não se posicionou oficialmente sobre os protestos da Renault contra a Racing Point. A equipe acusada afirma ter "886 desenhos" que provam a legalidade dos dutos de freios.

Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade