PUBLICIDADE

Max Verstappen vence e assume liderança do campeonato na F1

Piloto da Red Bull supera problemas de DRS e conta com quebra de Charles Leclerc para vencer e assumir a ponta do campeonato

22 mai 2022 11h47
| atualizado às 11h55
ver comentários
Publicidade
Verstappen vence GP da Espanha
Verstappen vence GP da Espanha
Foto: Red Bull / Twitter

A Fórmula 1 tem um novo líder. Max Verstappen, da Red Bull, ultrapassa Charles Leclerc na tabela de pontos e passa a comandar o campeonato mundial. A liderança veio após a vitória no GP da Espanha.

A corrida parecia encaminhada para Leclerc, que havia feito a pole e dominado todos os treinos livres. Mas, quando liderava confortavelmente, o motor de sua Ferrari perdeu potência e ele precisou abandonar. Verstappen precisou batalhar com George Russell, da Mercedes, e enfrentar problemas no DRS de seu Red Bull até conseguiu a ultrapassagem e rumar para a vitória.

Sergio Perez também teve chances de vitória, mas teve que abrir caminho para o colega de Red Bull e terminou em 2º. Russell foi o 3º. Hamilton conseguiu chegar a um surpreendente 4º lugar após cair para último por um toque na primeira volta, mas teve que tirar o pé nas voltas finais por um superaquecimento e terminou em 5º.

Com o resultado, Verstappen vai a 110 pontos, contra 104 de Leclerc. A dobradinha da Red Bull também rendeu à equipe a liderança entre os construtores, já que a Ferrari terminou apenas com Carlos Sainz em 4º. Confira no detalhe como foi o GP da Espanha.

A largada na Espanha
A largada na Espanha
Foto: F1 / Reprodução

Hamilton sofre toque e cai para último
Charles Leclerc e Max Verstappen mantiveram as duas primeiras posições na largada. Carlos Sainz partiu mal, e perdeu posições para George Russell, Sergio Perez e, momentaneamente, para Lewis Hamilton. Kevin Magnussen também tentou ultrapassar Hamilton por fora na curva 4, mas os dois se tocaram. O carro da Haas foi para a brita (mas voltou), e o Mercedes sofreu um furo de pneu. Os dos seguiram na prova, mas muito distantes do pelotão.

Após a largada, o top 10 ficou com Leclerc, Verstappen, Russell, Perez, Sainz, Schumacher, Bottas, Riccardo, Ocon e Norris. Fernando Alonso, que havia largado do último lugar por (mais) uma troca de motor, já era 15º.

Nas voltar iniciais, Bottas deixou Mick Schumacher para trás, enquanto Ocon despachava Ricciardo. Pouco depois, Ocon também ultrapassava Schumacher. Alonso seguia abrindo caminho e já era 13º na volta 7, após manobra ousada sobre Vettel.

Sainz vai dar uma volta na brita
Sainz vai dar uma volta na brita
Foto: F1 / Twitter

Erros de Sainz e Verstappen
Também na volta 7, Sainz errou sozinho na curva 4 e foi para a brita, voltando em 11º. A má fase do espanhol continua.

Menos mal para ele que não foi o único a errar ali: duas voltas depois, foi a vez de Verstappen cometer um raro erro e escapou no mesmo ponto que Sainz, perdendo posições para Russell e Perez.

Dupla da Red Bull perseguindo George Russell
Dupla da Red Bull perseguindo George Russell
Foto: Red Bull / Twitter

Russell x Red Bulls
Perez, que já tentava ultrapassar Russell havia algumas voltas, seguiu tentando, mas sem sucesso. Pouco depois, a Red Bull instruiu a troca de seus pilotos, e foi a vez de Verstappen tentar o ataque sobre o Mercedes. No entanto, seu carro apresentou uma falha no DRS, dificultando as chances de uma manobra. Leclerc, sem nada com isso, já abria 10 segundos de vantagem.

As paradas dos pilotos de pneus macios começaram na volta 11, com Alonso, Sainz e Gasly. Pouco a pouco, todos foram fazendo suas trocas para médios. Russell e Verstappen pararam na volta 13. A briga entre os dois seguia, com o DRS de Verstappen falhando e funcionando alternadamente. Perez parou na 17, também colocando médios.

A disputa entre Russell e Verstappen
A disputa entre Russell e Verstappen
Foto: Red Bull / Twitter

No meio do pelotão, Sainz ia ganhando posições, despachando Norris e Vettel. Em contrapartida, Ricciardo perdia várias posições e já era 13º. Leclerc foi para sua primeira parada na volta 21, também colocando compostos médios.

Na volta 24, Verstappen finalmente conseguiu um ataque sobre Russell no final da longa reta. Mas o britânico conseguiu se defender de forma linda, retomando a posição na 2. Verstappen tentou por fora nas curvas 3 e 4, mas Russell se manteve em 2º. Na volta seguinte, o DRS do Red Bull voltou a apresentar problemas e Verstappen perdeu contato.

Perez entrou no rádio pedindo que Verstappen abrisse caminho para que ele tentasse atacar Russell, já que tinha pneus mais novos. A equipe, no entanto, não autorizou a inversão.

Leclerc ficou pelo caminho
Leclerc ficou pelo caminho
Foto: Ferrari / Twitter

Leclerc fica pelo caminho
Na volta 27, o imponderável entra em ação: a Ferrari de Charles Leclerc perdeu potência quando o monegasco tinha liderança folgada, forçando o piloto a abandonar pela primeira vez no ano. Com isso, Russell assumiu a liderança, seguido de perto pela dupla da Red Bull.

Verstappen parou na volta 29 para tentar um undercut. Isso abriu caminho para Perez atacar o piloto da Mercedes e fazer a ultrapassagem sem grandes dificuldades. Russell parou apenas na 36, quando Verstappen já havia tirado toda a diferença. Enquanto isso, Perez tinha 5 segundos de vantagem sobre o colega.

Perez e Verstappen no GP da Espanha
Perez e Verstappen no GP da Espanha
Foto: Red Bull / Twitter

Red Bull na frente
Perez foi para sua segunda parada na 37, colocando pneus médios para ir até o fim. Nesse ponto da corrida, Verstappen usava pneus macios e liderava com 17 segundos sobre Perez, que por sua vez tinha 4s5 sobre Russell. Depois deles, vinham Bottas, Sainz, Hamilton, Ocon, Norris, Vettel e Alonso.

Verstappen entrou para sua parada final na volta 44, colocando pneus médios. Ele voltou em 2º, pouco à frente de Russell. Na volta 49, Perez cedeu lugar para Verstappen, encaminhando sua quarta vitória no ano.

Hamilton na Espanha
Hamilton na Espanha
Foto: Mercedes / Twitter

A recuperação de Hamilton
Hamilton parou na mesma volta para colocar pneus macios e ir até o fim. O britânico voltou em 7º, mas logo ultrapassou Ocon, retomando sua posição de largada. Russell parou na 51, e logo despachou Bottas para voltar a ser 3º. Temendo ser alcançado por Russell no fim da prova, Perez também parou e colocou macios, marcando a estratégia da Mercedes.

Sainz, de pneus macios, partiu para o ataque para cima de Bottas, em busca do 4º lugar. O finlandês se segurou o espanhol por um tempo, o que permitiu a Hamilton chegar na briga. Na volta 58, Sainz passou Bottas na curva 1, e Hamilton se aproveitou e fez o mesmo na 3.

Sem a Alfa Romeo de Bottas pelo caminho, Hamilton foi para cima de Sainz. A manobra foi efetivada na volta 60, por fora na curva 1. Com isso, Hamilton passou a ser o 4º, um excelente resultado para quem havia caído para último e cogitou abandonar para poupar motor. No entanto, a duas voltas do fim, Hamilton precisou aliviar para não ficar sem combustível e cedeu novamente a posição para Sainz.

Finda a prova, Verstappen venceu, seguido por Perez, Russell, Sainz, Hamilton, Bottas, Ocon, Norris, Alonso e Tsunoda.

Parabólica
Publicidade
Publicidade