PUBLICIDADE

Leclerc sai na frente em casa e lidera TL1 do GP de Mônaco de Fórmula 1

Chuva? Se há perigo de chover nesta sexta-feira (27) em Monte Carlo - e há - nada disso apareceu no primeiro treino livre. Charles Leclerc foi o mais rápido no calor da Riviera

27 mai 2022 10h05
| atualizado às 10h17
ver comentários
Publicidade
Charles Leclerc foi o mais rápido do TL1 da F1 em Mônaco
Charles Leclerc foi o mais rápido do TL1 da F1 em Mônaco
Foto: Ferrari / Grande Prêmio

HAMILTON E RUSSELL PODEM PENSAR EM TÍTULO COM MERCEDES VIVA DA SILVA? | TT GP #54

A Fórmula 1 chegou a Monte Carlo! A corrida mais tradicional do calendário da categoria apontou como o fim de maio já indica. Nesta sexta-feira (27), a F1 tomou as ruas de Mônaco para abrir o fim de semana e realizar o primeiro treino livre. Se o dia conta com perigo de chuva, não foi o que o céu mostrou ao longo destes 60 minutos. Com calor e céu aberto, quem levou a melhor foi Charles Leclerc.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Foi um primeiro treino em que os pneus mais macios da gama liberada pela Pirelli quase não apareceram. A Ferrari começou na dianteira, mas viu Red Bull e McLaren incomodarem ao longo da hora. Leclerc, contudo, recuperou a dianteira no fim com uma volta voadora em 1min14s531.

Apesar da frente, não dá sequer para cravar que há algum tipo de favoritismo. Isso porque os três primeiros colocados ficaram no mesmo 0s1: Sergio Pérez e Carlos Sainz, nesta ordem, foram deles. Max Verstappen foi o quarto e terminou somente 0s181 mais lento que o líder.

O top-10 ficou completo ainda com Lando Norris, Pierre Gasly, Daniel Ricciardo, George Russell, Sebastian Vettel e Lewis Hamilton. Destaque para a reclamação dos pilotos da Mercedes, sobretudo Hamilton, de que o carro voltou a quicar muito. Ao menos foi essa a tônica da sessão inicial.

Embora o TL1 não tenha tido qualquer acidente, Valtteri Bottas ficou sem anotar volta rápida por conta de um problema no carro da Alfa Romeo - a equipe não confirmou de qual ordem. Houve ainda uma rápida bandeira vermelha após Mick Schumacher parar na pista com falha no câmbio.

A Fórmula 1 continua neste fim de semana, em Monte Carlo, com o GP de Mônaco. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e EM TEMPO REAL. O TL2 está marcado para as 12h [de Brasília, GMT-3].

O cenário visto dos prédios de Monte Carlo (Foto: F1)

Paddockast #149: O esquenta das 500 Milhas de Indianápolis 2022

Confira como foi o TL1:

O primeiro treino livre do fim de semana do GP de Mônaco contava com sensação térmica acima dos 30°C de temperatura ambiente e, com o céu aberto, jogava o asfalto para incríveis 54°C, parecido ao que foi visto na semana anterior, em Barcelona. O dia, porém, contava com possibilidade de chuva, mas não chegaria ainda nos primeiros movimentos. A Fórmula 1 estava de volta a Monte Carlo.

Assim que a bandeira verde apareceu, a pista começou a ficar povoada. Logo de cara, Pierre Gasly reclamou dos pedais da AlphaTauri. As Ferrari saíram quando foi possível e foram os únicos a contrariar a tendência de usar os pneus duros, escolhidos por quase todos: estavam de médios. A Pirelli, bom lembrar, escolheu a gama mais macia de pneus para este fim de semana: C3, C4 e C5. Os duros deste fim de semana são os macios de Barcelona.

Claro que até pela escolha dos pneus foi um dos carros vermelhos, Carlos Sainz, quem subiu para a dianteira com uma volta na casa de 1min17s. Mas a Ferrari aparentemente não buscava volta lançada, porque Lando Norris conseguia se colocar praticamente junto de Sainz e melhor que Charles Leclerc. Em seguida, Max Verstappen já viria para 1min16s e melhorava as voltas mesmo usando os duros.

Fim do porpoising? Lewis Hamilton fazia um tempo razoável, mas avisava a Mercedes que o carro estava "quicando numa quantidade incrível". Sinal definitivamente amarelo.

O primeiro a entrar na casa de 1min15s foi Leclerc, já com 12 minutos de sessão: anotou 1min15s943. Verstappen, porém, tiraria um 1min15s321 da manga. Os tempos continuavam caindo, pois, enquanto Hamilton atropelava uma das zebras da pista.

Mick Schumacher teve problemas de câmbio no TL1 (Foto: Reprodução/F1 TV)

Aí, o primeiro problema. Mick Schumacher avisou para a Haas que tinha alguma questão no câmbio e recebeu o aviso de que não era para mexer em nada no motor. Desta maneira, parou na pista e acabou por causar bandeira vermelha para a recuperação do carro branco e vermelho. Em menos de cinco minutos, porém, tudo normalizado. O treino continuava e já mostrar 25 minutos de duração.

Na marca de metade do treino, Verstappen liderava e tinha Leclerc, Norris, Sainz, Hamilton, Daniel Ricciardo, Sergio Pérez, Gasly, Sebastian Vettel e Yuki Tsunoda formando o top-10. Logo em seguida, porém, e mesmo reforçando as reclamações de quiques, Hamilton aparecia na segunda colocação.

Enquanto isso, nenhuma volta ou informação sobre Valtteri Bottas. Com o carro parado na garagem da Alfa Romeo, porém, era possível dizer que havia algum tipo de problema. Alguns minutos mais tardes, a equipe desmontaria toda a traseira do carro #77.

Quem começava o dia dando bons indicativos era a McLaren. Ricciardo estava bem desde o começo, enquanto Norris, recuperado de uma amidalite que se abateu sobre ele na Espanha, pulava para a primeira colocação com 1min15s301 - que logo virou 1min15s056 - após botar pneus médios.

"Estou perto de bater", avisava Lance Stroll à Aston Martin enquanto falava que não tinha aderência dianteira e precisava voltar aos boxes. Por enquanto, porém, nenhum acidente. Alexander Albon também quase se acidentou, mas conseguiu mexer rápido na Williams enquanto se aproximava da chicane para evitar a colisão. Verstappen também deu uma bela travada na St.Dévote.

Com 15 minutos para o fim, finalmente George Russell aparecia na frente de Hamilton e entre os primeiros colocados. Mas quem impressionava era Norris, chegando a 1min14s712.

De médios novamente, a Ferrari voltou a caminhar na frente. Sainz começou bem a volta rápida, mas tirou o pé inicialmente. Leclerc, não: o piloto da casa fez 1min14s531 e saltou para a primeira colocação. Sergio Pérez apareceu em segundo com a Red Bull, relegando Sainz e Verstappen às posições três e quatro. Norris, apesar de toda a velocidade, caía para quinto.

Nos últimos dez minutos, somente Aston Martin e Williams arriscaram os pneus macios, mas não deram grande volta no calor monegasco. Assim, os tempos não mudaram. Liderança mesmo de Leclerc, mas com os três primeiros no mesmo décimo.

F1 2022, GP de Mônaco, Monte Carlo, TL1:

1 C LECLERC Ferrari 1:14.531   29
2 S PÉREZ Red Bull 1:14.570 +0.039 30
3 C SAINZ Ferrari 1:14.601 +0.070 28
4 M VERSTAPPEN Red Bull 1:14.712 +0.181 26
5 L NORRIS McLaren Mercedes 1:15.056 +0.525 31
6 P GASLY AlphaTauri Honda 1:15.083 +0.552 33
7 D RICCIARDO McLaren Mercedes 1:15.157 +0.626 33
8 G RUSSELL Mercedes 1:15.211 +0.680 34
9 S VETTEL Aston Martin Mercedes 1:15.387 +0.856 33
10 L HAMILTON Mercedes 1:15.499 +0.968 29
11 Y TSUNODA AlphaTauri Honda 1:15.536 +1.005 36
12 L STROLL Aston Martin Mercedes 1:15.539 +1.008 26
13 F ALONSO Alpine 1:15.749 +1.218 28
14 K MAGNUSSEN Haas Ferrari 1:15.806 +1.275 30
15 A ALBON Williams Mercedes 1:16.110 +1.579 39
16 E OCON Alpine 1:16.315 +1.784 24
17 G ZHOU Alfa Romeo Ferrari 1:16.417 +1.886 27
18 N LATIFI Williams Mercedes 1:17.714 +3.183 30
19 M SCHUMACHER Haas Ferrari 1:18.636 +4.105 12
20 V BOTTAS Alfa Romeo Ferrari   2

POR QUE A FÓRMULA 1 2022 COMEÇA AGORA PARA A MERCEDES?

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade