PUBLICIDADE

Leclerc admite "dificuldades em comparação a companheiros" no GP da Hungria

Apesar de destacar as possibilidade da Ferrari em Hungaroring, Charles Leclerc lembrou que não tem a pista como uma de suas melhores

29 jul 2021 11h02
ver comentários
Publicidade
Charles Leclerc nunca brilhou na Hungria
Charles Leclerc nunca brilhou na Hungria
Foto: Scuderia Ferrari / Grande Prêmio

Por conta do desempenho nas pistas com características um tanto quanto semelhantes ao traçado da Hungria, a corrida do fim de semana é tida como uma das grandes chances da Ferrari brilhar em 2021. Mas há um porém: Charles Leclerc sabe que tem dificuldades na pista de Hungaroring.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Na briga pelo top-3, McLaren e Ferrari reeditam duelo histórico com pé no futuro

E é verdade, de fato. Desde que entrou na F1, jamais ficou à frente do companheiro de equipe por lá. Em 2018, pela Sauber, classificou atrás de Marcus Ericsson e abandonou a corrida logo na largada; em 2019, estreia pela Ferrari, até largou na frente, mas terminou atrás de Sebastian Vettel; em 2020, voltou a ficar atrás de Vettel e fora dos pontos.

"Não é uma pista em que sou particularmente forte, mas vou tentar fazer o melhor trabalho possível. É uma pista muito difícil, bastante técnica. É preciso ser muito suave, e eu tendo a ser mais agressivo no estilo. Parece que estou com dificuldades aqui na comparação com meus companheiros. Preciso maximizar isso no fim de semana", falou.

Charles Leclerc tem sofrido contra companheiros de equipe na Hungria
Charles Leclerc tem sofrido contra companheiros de equipe na Hungria
Foto: Scuderia Ferrari / Grande Prêmio

Com relação às possibilidades da equipe, Leclerc não crê numa repetição de Mônaco, onde fez a pole e Carlos Sainz foi ao pódio. Mas dá para bater a rival real, McLaren.

"Não acho que estaremos no mesmo nível de Mônaco, mas espero que possamos ficar no topo do pelotão intermediário, que é uma luta realista da gente neste ano. É o mais importante do fim de semana. Estamos confiantes que podemos fazer isso", disse.

O monegasco também falou do GP da Inglaterra, onde liderou por quase toda a corrida e terminou ultrapassado nas voltas finais por Lewis Hamilton.

"Claro que foi frustrante, porque a vitória foi bem apertada e deixar de vencer assim tão perto do fim machuca, mas de outro lado tiramos muitas coisas positivas do ritmo parecido ao da Mercedes, sobretudo no primeiro stint. O segundo stint foi mais como esperávamos. No geral, um fim de semana muito bom", finalizou.

O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Hungria AO VIVO e EM TEMPO REAL.

TAPETÃO NA F1? O QUE A RED BULL PEDE PARA PUNIÇÃO A HAMILTON SER REVISTA

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade