PUBLICIDADE

Hamilton reconhece estar "muito atrás" de Russell: "Ainda tenho dificuldades com o carro"

Heptacampeão mundial, no entanto, mostrou apreço pelas melhorias ao W13 em Barcelona e afirmou que upgrades oferecem "lampejo de esperança" a Mercedes

21 mai 2022 14h44
| atualizado às 16h22
ver comentários
Publicidade
Esperança? Sim. Briga por título? Ainda não
Esperança? Sim. Briga por título? Ainda não
Foto: Mercedes / Grande Prêmio

Mais uma vez, George Russell ficou à frente de Lewis Hamilton em um treino classificatório. Desta vez na Espanha, o jovem piloto da Mercedes cravou 1min19s393 neste sábado, 21, no Circuito de Barcelona-Catalunha, enquanto o heptacampeão mundial registrou 1min19s512.

Partindo da sexta colocação no grid de largada, Hamilton verá Russell largar em quarto no GP da Espanha de Fórmula 1, neste domingo. As melhorias das Flechas de Prata, portanto, começam a mostrar seu efeito. Ainda assim, o experiente britânico da equipe alemã admitiu: não dá para sonhar com título.

"Não estou pensando nisso, estou muito atrás. Meu companheiro de equipe foi o quarto, então isso significa que o carro deve estar ao menos em terceiro ou quarto, e eu vou largar em sexto. Então, ainda tenho dificuldades com o carro. Não sei como melhorar isso, não sei o que vou fazer, mas vou continuar tentando e trabalhar duro", reconheceu Hamilton, numa entrevista em que o GRANDE PRÊMIO esteve presente, representado pelo repórter Eric Calduch.

O W13 da Mercedes, de fato, parece ter controlado o grande problema que enfrentou até aqui na temporada: os quiques. Hamilton afirmou que ver tal progresso é inegavelmente positivo e fruto do time estar "dando o máximo que pode".

"Nós não temos os quiques na reta principal, o que é uma grande diferença. Mas nós ainda quicamos nas curvas 3 e 9, por exemplo. Então, ainda temos algumas melhorias a fazer, mas o carro está muito melhor. Veja, no Q2, fomos os mais rápidos. Então esse é um lampejo de esperança para o time", disse.

"O treino classificatório não foi ótimo para mim, mas foi bom nos ver dando passos à frente. Estou 100% confiante no time. Demos um passo à frente, algo que não tivemos nas últimas cinco corridas. Acho que temos uma melhor ideia da direção que temos que seguir. Agora, é com os engenheiros e analistas", finalizou o heptacampeão mundial.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade