0

Fórmula 1 realiza mais de 1.500 testes e confirma nova infecção por coronavírus

Fórmula 1 reduziu o número de testes por conta de intervalo entre corridas. Uma nova infecção foi confirmada. Categoria retorna no GP da Rússia

18 set 2020
14h56
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Lewis Hamilton supera Valtteri Bottas na relargada em Mugello
Lewis Hamilton supera Valtteri Bottas na relargada em Mugello
Foto: Mercedes / Grande Prêmio

A Fórmula 1 confirmou uma bateria de testes de coronavírus e constatou uma nova infecção no paddock. Foram 1.938 testes conduzidos entre os dias 11 e 17 de setembro e um caso positivo.

Em nota oficial, a FIA e a categoria justificaram que o menor número de testes aconteceu por conta do espaço de duas semanas entre as etapas da Toscana e Rússia, dando uma pequena pausa ao calendário, que teve três provas em fins de semanas consecutivos.

Mugello proporcionou à F1 a chance de uma bela corrida
Mugello proporcionou à F1 a chance de uma bela corrida
Foto: Racing Point / Grande Prêmio

GUIA DAS 24 HORAS DE LE MANS 2020

A identidade da pessoa infectada não foi informada, como de praxe.. Desde o início da temporada, o único funcionário de alto escalão que testou positivo foi o mexicano Sergio Pérez, piloto da Racing Point, que perdeu as corridas da Fórmula 1 disputadas em Silverstone, em julho.

O GP da Toscana, disputado em Mugello, foi a primeira prova da Fórmula 1 com a presença de público. Cerca de 5.000 torcedores estiveram no autódromo. A próxima etapa acontece em Sóchi, na Rússia, no dia 27, e fãs também são esperados.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade