PUBLICIDADE

Ferrari prepara relatório sobre gastos de concorrentes para apresentar à FIA

Após Mattia Binotto expôr suas dúvidas acerca do volume de gastos da Red Bull em 2022, a Ferrari decidiu fazer um relatório sobre quanto cada equipe tem gastado e vai apresentá-lo à FIA

17 mai 2022 13h56
ver comentários
Publicidade
Binotto já havia questionado gastos da Red Bull, que promete novas atualizações na Espanha
Binotto já havia questionado gastos da Red Bull, que promete novas atualizações na Espanha
Foto: Ferrari / Grande Prêmio

O SORTUDO DA FÓRMULA 1 2022: COMO RUSSELL AGARROU CHANCES NA MERCEDES

O tão comentado teto de gastos da Fórmula 1 — que passou a ser de US$ 140 milhões (aproximadamente R$ 760 milhões) nesta temporada — promete ser objeto de debate ao longo de todo o ano de 2022. Recentemente, Mattia Binotto — chefe da Ferrari — já havia comentado sobre o desenvolvimento da Red Bull quando declarou que não via como a rival poderia continuar melhorando o rendimento do carro, e agora a equipe italiana prepara um relatório para apresentar à FIA sobre os gastos dos demais concorrentes.

A informação é do portal italiano formu1a.uno, adiantando que a Ferrari pretende dissecar os gastos de cada uma das equipes até aqui na temporada. Assim, o relatório deve consistir nas estimativas que a escuderia de Maranello fez sobre os gastos das outras equipes, com o objetivo de entender em que ponto os rivais se encontram.

Ferrari vai questionar gastos de concorrentes na temporada 2022 da F1 (Foto: AFP)

A pouca transparência de como os gastos vêm sendo feitos na Fórmula 1 até o momento se tornou motivo de debate. Primeiro, Binotto questionou a quantidade de melhorias da Red Bull, e se a equipe austríaca já não estaria próxima de seu limite — ou da metade dele, ao menos.

A resposta dos taurinos veio por meio do consultor-esportivo Helmut Marko, que relembrou as batidas de Carlos Sainz em Austrália, Ímola e Miami para questionar também os gastos da Ferrari, com o argumento de que os consertos da F1-75 batida pelo espanhol "não seriam baratos" ao time italiano.

Apesar do relatório da Ferrari não ser especificamente em protesto à Red Bull, as melhorias trazidas pela equipe austríaca naturalmente deram motivação à Scuderia para decidir trabalhar no documento que será apresentado à FIA — e que certamente vai gerar maiores repercussões.

E a Red Bull respondeu por meio de Helmut Marko, que questionou os gastos envolvidos nos acidentes de Sainz (Foto: Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Com a pouca transparência da categoria em relação aos gastos das equipes, que prometem uma avalanche de melhorias para a próxima etapa, o GP da Espanha — com a Red Bull inclusa, já que segue tentando diminuir o peso do RB18 — é natural esperar que as discussões sobre os gastos de cada uma delas se estendam ao longo de toda a temporada, assim como as equipes esperam que seja a briga pelo título deste ano.

A Fórmula 1 retorna à pista já neste final de semana, com a disputa do GP da Espanha, no Circuito de Barcelona, marcado para acontecer entre os dias 20 e 22 de maio.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade