PUBLICIDADE

Ferrari minimiza 'renascimento' e diz que ritmo da Mercedes ainda está "0s7 atrás de rivais"

Mattia Binotto parabenizou a rival prateada pela melhora em Barcelona, mas ressaltou que o ritmo ainda 0s7 mais lento que Ferrari e Red Bull é semelhante ao da equipe italiana em 2021

24 mai 2022 09h18
ver comentários
Publicidade
Mattia Binotto disse que ritmo da Mercedes ainda lembra Ferrari de 2021
Mattia Binotto disse que ritmo da Mercedes ainda lembra Ferrari de 2021
Foto: AFP / Grande Prêmio

A Mercedes fez do GP da Espanha o seu tira-teima particular e mostrou um avanço significativo em Barcelona com as atualizações do W13, com George Russell e Lewis Hamilton terminando em terceiro e quinto, respectivamente — e o heptacampeão chegou a estar em quarto, mas um problema de vazamento o fez perder a posição para Carlos Sainz. A Ferrari, porém, preferiu analisar a performance da rival mais friamente, contendo a empolgação diante de um possível 'renascimento' das Flechas de Prata.

Toto Wolff chegou a dizer ao final da corrida de domingo que Hamilton teria lutado pela vitória, caso não tivesse se envolvido num incidente com Kevin Magnussen ainda na primeira volta. O inglês, no entanto, fez uma ótima corrida de recuperação e só chegou atrás de Sainz porque teve de correr no fim com metade da aceleração para ajudar na refrigeração do carro.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Hamilton chegou a passar Sainz no GP da Espanha, mas perdeu quarto lugar após problema no W13
Hamilton chegou a passar Sainz no GP da Espanha, mas perdeu quarto lugar após problema no W13
Foto: Reprodução/F1 TV / Grande Prêmio

Ao ser questionado pela Sky Sports sobre como avaliava o desempenho da Mercedes, Mattia Binotto disse que apesar da melhora, a performance do W13 não estava muito distante da que a Ferrari apresentava na temporada 2021. "Acho que primeiro devo parabenizá-los, pois eles se recuperaram e melhoraram a velocidade do carro."

"[Na classificação] eles estavam 0s7 mais lentos no ritmo de volta, que é um giro curto. [Na corrida] eles terminaram a 30s da Red Bull, e poderia ter sido a 40s de Charles [Leclerc]. 40 segundos, 66 voltas, isso são 0s6, 0s7 por volta. É um tempo ainda significativo. É como a Ferrari no ano passado", comparou o chefe dos italianos.

Em números, Hamilton ficou com a segunda melhor volta da corrida em Barcelona — 1min24s253, apenas 0s145 do tempo de Sergio Pérez, o mais veloz do dia, e 1s7 mais rápido que o melhor tempo de Sainz. O heptacampeão ainda fechou a prova com a melhor média de tempos de volta (1min25s538) e maior velocidade final.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade