PUBLICIDADE

Ex-McLaren, Whitmarsh volta à F1 como CEO de novo departamento da Aston Martin

Martin Whitmarsh, chefe da McLaren entre 2009 e 2013, é reforço da Aston Martin. O dirigente vai comandar a divisão de engenharia da marca, novidade desenvolvida por Lawrence Stroll

21 set 2021 10h12
ver comentários
Publicidade
Martin Whitmarsh é o novo reforço da Aston Martin
Martin Whitmarsh é o novo reforço da Aston Martin
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Martin Whitmarsh está de volta à Fórmula 1. O dirigente, mais conhecido como chefe da McLaren entre 2009 e 2013, foi anunciado nesta terça-feira (21) como novo diretor-executivo da divisão de engenharia da Aston Martin.

Trata-se da Aston Martin Performance Technologies, novidade nos planos de Lawrence Stroll de ampliar o alcance da montadora. O objetivo é desenvolver tecnologias não só para a Fórmula 1, mas também para outros setores automotivos e automobilísticos.

"Estou muito feliz em anunciar que Martin vai se unir a nós como CEO do grupo da nova Aston Martin Performance Technologies a partir de 1º de outubro de 2021", disse Lawrence Stroll, presidente da Aston Martin. "Martin terá a responsabilidade sênior de liderança e vai me ajudar no estabelecimento da nova direção estratégica para a Aston Martin Performance Technologies e suas subsidiárias, incluindo o objetivo crucial de liderar a transformação da Aston Martin em uma campeã mundial de F1 nos próximos quatro a cinco anos, além de evoluir para um negócio de £ 1 bilhão em um período de tempo semelhante", seguiu.

Martin Whitmarsh está de volta ao mundo da Fórmula 1
Martin Whitmarsh está de volta ao mundo da Fórmula 1
Foto: McLaren / Grande Prêmio

"Martin teve uma carreira longa, bem-sucedida e de alto nível, abrangendo os setores de automobilismo, automotivo, aeroespacial, marítimo e de energia renovável. Além disso, ele é um vencedor na Fórmula 1. Portanto, é a pessoa ideal para trabalhar comigo e nossa equipe para liderar e inspirar nossa força de trabalho para o sucesso futuro dentro e fora da pista", destacou.

"Sei o que é preciso para vencer na F1″, apontou Whitmarsh. "Inspirado pela liderança de Lawrence e apoiado pelo talento, paixão e determinação da força do nosso trabalho, pretendo fazer tudo o que for possível para garantir que nossa equipe se torne a operação vencedora que Lawrence está determinado a tornar. Por último, mas não menos importante, estou muito entusiasmado com a formação da nova Aston Martin Performance Technologies, sob a qual a equipe corporativa da Aston Martin F1 vai se reunir. Estou entusiasmado com a perspectiva de desenvolver e aplicar nossas capacidades técnicas e de propriedade intelectual como um novo negócio lucrativo e bem-sucedido", falou.

Whitmarsh tem uma carreira de destaque na Fórmula 1, mas sem necessariamente grandes conquistas. O período entre 2009 e 2013 foi de vitórias ocasionais para a McLaren, mas sem títulos. O último ano, sem pódio sequer, levou ao retorno de Ron Dennis como chefe em 2014. Passada a demissão, Whitmarsh passou a trabalhar em postos de gerência fora da F1. O maior contato com a categoria veio ao participar da Comissão Hamilton, projeto de Lewis Hamilton para investigar as causas por trás das barreiras de inclusão no esporte a motor.

O projeto da Aston Martin na F1 dá repetidas provas de grandiosidade. Antes da criação da nova divisão de engenharia, a escuderia já tinha determinado a construção de uma fábrica bilionária nos arredores de Silverstone. As obras já começaram, com prazo de conclusão para 2023.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade