PUBLICIDADE

Diretor da F1 exalta novo regulamento após "corrida fabulosa" em Silverstone

Ross Brawn, diretor-técnico da Fórmula 1, afirmou que as boas disputas da pista durante o GP da Inglaterra provaram as virtudes dos novos carros e que pilotos estão apreciando as mudanças

5 jul 2022 - 12h15
Ver comentários
Lewis Hamilton e Charles Leclerc duelaram na parte final da corrida
Lewis Hamilton e Charles Leclerc duelaram na parte final da corrida
Foto: LAT/ Mercedes / Grande Prêmio

FÓRMULA 1 2022: FERRARI VENCE COM SAINZ, MAS COMPLICA LECLERC | Paddock GP  #294

O GP da Inglaterra no último domingo (3) pode até ter ficado marcado pelo grave acidente de Guanyu Zhou, mas também gerou disputas memoráveis na pista. As Ferraris e as Red Bulls batalharam no início e chegaram a ficar com os quatro carros lado a lado, e a briga no final entre Sergio Pérez, Lewis Hamilton e Charles Leclerc pelo pódio foi uma das melhores do ano. Para Ross Brawn, diretor-técnico da Fórmula 1, a corrida fabulosa em Silverstone foi fruto das mudanças do novo regulamento introduzido em 2022.

"Fomos brindados com disputas fabulosas. O que me agradou foi a precisão que os pilotos podiam ter com os carros. Vimos inúmeras batalhas fascinantes que se estenderam por várias curvas, com múltiplas mudanças de posição. Vimos que os pilotos conseguiram fazer linhas diferentes com esses carros novos, e isso permitiu que dois, três ou até quatro carros andassem quase lado a lado", contou Brawn ao site oficial da Fórmula 1.

"A qualidade das ultrapassagens também foi alta. Os pilotos realmente tiveram que trabalhar para conquistar uma posição, não era simplesmente o caso de usar o DRS para passar voando. Vimos algumas batalhas incríveis este ano, incluindo disputas roda com roda com várias mudanças de posição pela a liderança entre Charles Leclerc e Max Verstappen no Bahrein e na Arábia Saudita", lembrou o britânico.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Ross Brawn elogiou o novo regulamento após o GP da Inglaterra (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Depois de uma sequência de corridas sem grandes emoções, o GP de Silverstone destacou as mudanças do novo regulamento. Os carros conseguiram seguir os rivais à frente sem perderem desempenho, o que possibilitou ultrapassagens em diversos pontos do circuito. Na opinião do dirigente, isso mostra que a categoria está no caminho correto para o futuro.

"Os pilotos estão gostando desses carros e têm sido muito positivos. Todos eles apreciaram a mudança e a nova possibilidade de se aproximar de outros carros. Muitos deles afirmaram que, embora nem sempre leve a ultrapassagens diretas, a chance de ficar atrás e pressionar para forçar um erro é significativamente melhor. Não acho que tenha havido um único piloto que não tenha reconhecido ou se entusiasmado com isso", afirmou Ross.

"A frequência com que os carros seguem um atrás do outro por voltas consecutivas e se desafiam por voltas consecutivas é muito melhor este ano do que nos anos anteriores. Isso demonstra que a direção que a Fórmula 1 e a FIA seguiram é absolutamente a direção certa a seguir, e o esporte pode olhar para frente com confiança renovada de que essa abordagem é a que precisamos para o para o futuro. Precisa ser sempre um fator significativo no design e modificação dos carros", ressaltou o diretor-técnico da Fórmula 1.

Sergio Pérez, Charles Leclerc e Lewis Hamilton duelam no GP da Inglaterra (Foto: Reprodução/F1)

Um último ponto positivo da visão de Brawn foi a questão dos quiques. Depois de algumas corridas com reclamaçoes por parte dos pilotos, com destaque para o GP do Azerbaijão, no qual Lewis Hamilton saiu com muitas dores nas costas, as equipes aparentemente não sofreram com o porpoising na Inglaterra.

"É ótimo ver as equipes e o esporte como um todo resolvendo a questão do porpoing. Em Silverstone, vimos que as equipes lidaram melhor com o fenômeno, e junto com a FIA vão continuar trabalhando para eliminá-lo completamente", concluiu o britânico.

A única preocupação ficou por conta da quebra do Santo Antônio de Zhou no acidente na largada, algo que a FIA já prometeu investigar. A Fórmula 1 retorna já neste domingo (10), para o GP da Áustria, com cobertura completa do GRANDE PRÊMIO.

FERRARI TIROU ÚLTIMAS CHANCES DE LECLERC SER CAMPEÃO DA FÓRMULA 1 2022?

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade