PUBLICIDADE

Com Red Bull próxima, Mercedes revela que parou de atualizar carro "há muito tempo"

Toto Wolff, chefe da Mercedes, credita a aproximação da Red Bull ao fim do desenvolvimento do W11. O dirigente ponderou que rivais sempre conseguem se aproximar no fim da temporada

14 out 2020 - 05h32
Ver comentários
Publicidade
Largada do GP do Eifel será às 9h10 (de Brasília) (
Largada do GP do Eifel será às 9h10 (de Brasília) (
Foto: Mercedes / Grande Prêmio

A Red Bull virou uma ameaça maior à Mercedes no GP de Eifel, entrando na briga pela pole-position e sonhando para valer com a vitória através de Max Verstappen. Isso tudo indica evolução do RB16, mas há também um outro aspecto a ser considerado: Toto Wolff, chefe da atual campeã da Fórmula 1, revelou que já abandonou o desenvolvimento do W11 e espera rivais se aproximando.

De acordo com Wolff, a decisão traz liberdade para pensar no W12, carro de 2021. Mesmo que a grande mudança de regulamento esteja reservada apenas para 2022, a Mercedes quer dedicar tempo à prevista redução de downforce nos novos bólidos.

"A gente terminou [de atualizar o carro] há muito tempo", disse Wolff. "Nós sempre consideramos esse tipo de coisa em anos anteriores. É uma decisão pensada com muito cuidado, já que não é sempre que você pode se permitir encerrar isso mais cedo", destacou.

Toto Wolff não se preocupa com a aproximação da Red Bull (Foto: LAT Images/Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

"As regras vão mudar bastante no ano que vem e, nesse sentido, decidimos focar no próximo carro. É por isso que se vê essa mudança na performance entre equipes. Acho que sempre temos um começo forte, um meio forte, mas quem segue desenvolvendo é que tem um fim forte", ponderou.

A Mercedes começou o ano na casa de 1s mais rápida que a Red Bull em voltas rápidas. Em corridas mais recentes, a margem caiu pela metade, ficando na casa de 0s5. O déficit de 0s2 entre Verstappen e o pole Valtteri Bottas representou a melhor classificação dos taurinos no ano.

Mesmo assim, já é tarde demais para qualquer sonho grandioso da Red Bull no Mundial. O heptacampeonato de Lewis Hamilton parece apenas questão de tempo, enquanto Verstappen se permite sonhar apenas com o vice.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade