0

Chefe da Mercedes pede mistura de "calmaria e perturbação" na equipe

11 dez 2017
09h43
  • separator
  • 0
  • comentários

Chefe da Mercedes na Fórmula 1, Toto Wolff não está totalmente contente com o ambiente calmo que a escuderia viveu em 2017. O dirigente afirmou que a Mercedes precisa de maior "perturbação" entre seus dois pilotos, o inglês Lewis Hamilton e o finlandês Valtteri Bottas.

"Não estamos tentando construir uma nova família aqui. Queremos ser a equipe mais eficiente, e isso requer estresse, tensão, perturbação, assim como precisa de calmaria e uma mentalidade positiva", afirmou Wolff em entrevista ao site Autosport.

Durante a última temporada, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas se mostraram bons companheiros, sem discussões públicas ou grandes "alfinetadas", como acontecia entre Hamilton e o alemão Nico Rosberg, campeão da temporada 2016 da F1.

Para o dirigente máximo da Mercedes, a fórmula para o sucesso seria uma mistura de calmaria e perturbação. "Não acho que precisamos evitar uma situação de estresse. Precisamos reconhecer que, se dois companheiros de equipe puderem lutar por vitórias e títulos, isso será uma rivalidade", acrescentou Toto Wolff.

Em sua estreia como piloto da escuderia alemã, Valtteri Bottas não fez feio. O piloto finlandês venceu três corridas e terminou a temporada na terceira colocação, com 305 pontos, apenas 12 atrás de Sebastian Vettel, piloto da Ferrari que ficou com o vice-campeonato.

O inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, liderou a competição e, com nove vitórias, venceu seu quarto título na categoria, igualando Sebastian Vettel e Alain Prost em números de conquistas. Juan Manuel Fangio, com cinco títulos, e Michael Schumacher, com sete, são os principais campeões da F1.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade