0

Chefe da Mercedes descarta Russell e prevê renovar com Hamilton "antes do Bahrein"

Toto Wolff revelou que a Mercedes tem endurecido o jogo com Lewis Hamilton, que é representado por seus advogados enquanto está nos Estados Unidos se preparando fisicamente para a temporada 2021. O dirigente austríaco acredita que a definição para a novela está a caminho

25 jan 2021
07h36
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Lewis Hamilton abraça Toto Wolff ao comemorar o heptacampeonato mundial de F1 na Turquia
Lewis Hamilton abraça Toto Wolff ao comemorar o heptacampeonato mundial de F1 na Turquia
Foto: LAT/Mercedes / Grande Prêmio

A novela da renovação de contrato de Lewis Hamilton com a Mercedes tende a levar mais algum tempo antes do desfecho. Mas, segundo indica Toto Wolff, chefe da equipe heptacampeã mundial, tudo caminha para um final feliz. O dirigente austríaco revelou, em entrevista à emissora ORF, que espera a assinatura do novo acordo "cedo ou tarde" e contou também que a equipe tem endurecido o jogo com os advogados do heptacampeão, que é representado por advogados nas negociações enquanto está nos Estados Unidos se preparando fisicamente para a temporada 2021.

Wolff garantiu também que em momento algum George Russell, piloto vinculado à Mercedes e que surpreendeu com uma atuação de gala no GP de Sakhir do ano passado, quando foi chamado para correr no lugar de Hamilton, então infectado pelo coronavírus, foi usado como forma de fazer o heptacampeão baixar sua pedida em um novo contrato.

Toto Wolff aposta num final feliz para a novela da renovação com Lewis Hamilton (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

"Nunca jogamos a carta de George Russell. Ele foi incrivelmente bem e um dia vai estar num carro de ponta, mas nossa parceria [com Hamilton] de longa data não tem nada a ver com fazer gestos ameaçadores. Sabemos que queremos correr juntos. E agora temos de negociar o contrato", explicou Wolff.

O ex-piloto, chefe de equipe e acionista da Mercedes reforçou que negociações do tipo sempre são espinhosas e difíceis. Mas em momento algum mostrou pessimismo nas conversas com Hamilton sobre a renovação do contrato.

"Os advogados estão trabalhando muito. Não facilitamos a vida para eles, claro, quando nós discutimos pelo Zoom e continuamos mandando surpresas para eles", comentou.

"Cedo ou tarde vamos usar a caneta, mas é difícil assinar alguma coisa se não nos vemos. Fico feliz que ele esteja treinando. Não tenho perfil nas redes sociais, de modo que não posso ver toda hora essa informação. Mas sei que ele [Hamilton] está nos Estados Unidos agora e eu estou aqui. Em algum momento, vamos finalizar isso", assegurou.

Mesmo com as dificuldades que existem em um processo do tipo, Wolff se mostrou tranquilo. "É assim que funciona nas negociações. É bastante normal".

"Temos uma base muito sólida em nosso relacionamento. Comemoramos grandes êxitos juntos e queremos seguir fazendo isso no futuro. Mas, às vezes, você tem discutir as coisas em detalhes, e isso nos levou ou ainda nos leva algum tempo. Mas antes do Bahrein, no mais tardar, teremos de assinar algo em algum momento", prometeu o chefe da Mercedes para completar.

O Bahrein, depois do adiamento do GP da Austrália de 21 de março para 21 de outubro, vai receber a etapa de abertura da temporada 2021 da Fórmula 1. Antes, entre os dias 12 e 14 do terceiro mês, Sakhir vai ser palco dos reduzidos testes de pré-temporada. Época em que a Mercedes espera já ter tudo assinado para seguir por mais algum tempo com o maior vencedor da F1 em todos os tempos.

Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade