PUBLICIDADE

Chefe da Ferrari anseia por fim de 2021 e fala em temporada "quase insuportável"

Mattia Binotto destacou que a Ferrari passou a olhar para 2022 ainda no início do ano e avaliou que qualquer melhora de performance ao longo do ano foi fruto de um trabalho de equipe mais bem alinhado

28 nov 2021 05h15
ver comentários
Publicidade
Charles Leclerc e Carlos Sainz são sexto e sétimo colocados no Mundial de Pilotos 2021
Charles Leclerc e Carlos Sainz são sexto e sétimo colocados no Mundial de Pilotos 2021
Foto: Scuderia Ferrari / Grande Prêmio

O QUE ESPERAR DA DISPUTA INTERNA DA FERRARI A DUAS CORRIDAS PARA FIM DA F1 2021? | GP ÀS 10

Chefe da Ferrari, Mattia Binotto classificou a temporada 2021 da Fórmula 1 como "quase insuportável". O dirigente ressaltou que a escuderia italiana mudou o foco para 2022 ainda no início do ano e admitiu que está ansioso pelo fim do campeonato.

Mesmo de olho no próximo campeonato, a Ferrari encarou uma dura batalha com a McLaren pela terceira colocação no Mundial de Construtores. Restando apenas os GPs de Arábia Saudita e Abu Dhabi, a casa de Maranello tem 297,5 pontos, 39,5 a mais do que a escuderia de Woking.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Mattia Binotto está torcendo pelo fim de 2021 (Foto: Scuderia Ferrari)

Ainda assim, o atraso em relação ao topo da tabela é grande: a Ferrari hoje tem 249 pontos a menos que a Mercedes, que lidera o Mundial de Construtores diante da Red Bull.

Mesmo no que considera um ano de transição, a Ferrari deu um importante passo à frente, especialmente após 2020, quando fechou a temporada na sexta colocação, com só 131 pontos, à frente apenas de AlphaTauri, Alfa Romeo, Haas e Williams.

"Se sou sincero, foi quase insuportável", disse Binotto ao site Motorsport-Total. "Aprendemos o que queríamos aprender neste ano e estamos trabalhando a todo vapor no carro de 2022 há muito tempo. Mal posso esperar para esta temporada terminar", assumiu.

"Fizemos algumas melhorias no carro no início do ano, mas foi o fim em termos de desenvolvimento. E a otimização da unidade de potência, que trouxemos no fim do verão, estava mirando 2022", contou. "Encaramos este como um ano de transição desde o início e não fizemos nada que nos ajudaria neste ano. Comprometemos nosso trabalho todo para 2022", frisou.

De acordo com Mattia, qualquer melhora exibida em 2021 foi resultado de um "melhor trabalho de equipe, não por termos desenvolvido o carro".

"Se olharmos para onde estávamos há um ano, então posso dizer que conseguimos o melhor de 2021 dentro de um quadro de possibilidades limitadas", concluiu.

GRANDE PRÊMIO lança especial que celebra carreira de Valentino Rossi. ACESSE

O QUE COMPRAR E VENDER NA BLACK FRIDAY DO ESPORTE A MOTOR? | GP às 10

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade