PUBLICIDADE

Chefe da Alfa Romeo valoriza parceria antiga com Bottas na GP3: "Vi isso com Leclerc"

Chefe da Alfa Romeo, Frédéric Vasseur disse acreditar que o fato de ter trabalhado com Valtteri Bottas nas categorias de base pode facilitar a relação com o finlandês na nova equipe

18 jan 2022 10h56
ver comentários
Publicidade
Valtteri Bottas com Frédéric Vasseur, chefe de equipe da Alfa Romeo
Valtteri Bottas com Frédéric Vasseur, chefe de equipe da Alfa Romeo
Foto: Alfa Romeo / Grande Prêmio

E SE HAMILTON DEIXAR A F1, QUAIS SERIAM AS CONSEQUÊNCIAS?

Valtteri Bottas terá uma nova etapa em sua carreira a partir de 2022, após deixar a multicampeã Mercedes e fechar com a Alfa Romeo, onde será companheiro de equipe do estreante chinês Guanyu Zhou. No entanto, nem tudo será novo para o finlandês, já que o chefe de seu novo time, Frédéric Vasseur, já trabalhou com o #77 em sua trajetória na F3 e na GP3, quando Bottas foi campeão pela ART.

E o francês acredita que o fato de ambos já se conhecerem pode ser um ponto positivo para o trabalho de Bottas na Alfa Romeo a partir de 2022. Vasseur, inclusive, traçou um paralelo com Charles Leclerc, hoje piloto Ferrari, mas que entrou na Fórmula 1 pela Sauber — antigo nome da equipe de Hinwil, na qual Frédéric já ocupava o posto de chefe.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Valtteri Bottas passou cinco anos sendo companheiro de equipe de Lewis Hamilton na Mercedes (Foto: Mercedes)

"É importante ter um bom relacionamento pessoal, confiança e um bom entendimento sobre o outro", disse Vasseur à revista britânica Autosport. "Eu vi isso com Charles [Leclerc] no passado: quando você trabalha junto nas categorias de base, conhece o cara há muito tempo. Você não precisa ficar falando muito para entender o que ele está esperando", completou.

Bottas se sagrou campeão da GP3 em 2011, em carreira laureada nas categorias de base que o catapultou à estreia na Fórmula 1 como piloto de testes da Williams. No título conquistado pela ART, Valtteri disputou 16 corridas e venceu quatro, com sete pódios e uma pole-position. Somou 62 pontos — sete a mais do que o vice, o britânico James Calado.

"O relacionamento que você consegue construir nas categorias de base é completamente diferente do relacionamento na F1", continuou. "Estamos em muito mais contato", afirmou Vasseur.

Guanyu Zhou será o próximo companheiro de equipe de Bottas na Alfa Romeo (Foto: UNI-Virtuosi)

Bottas ajudou a Mercedes a conquistar cinco títulos do Mundial de Construtores enquanto esteve na equipe, de 2017 a 2021. Apesar de ter dificuldades de acompanhar o ritmo de Hamilton na maioria das corridas, o finlandês conquistou dez vitórias pela escuderia em momentos que obteve domínio sobre os competidores do grid.

"Quando você quer encontrar fatores positivos nas categorias de base, você sempre pode encontrar", pontuou. "Mas acho que o resumo é muito bom. Quando tudo está perfeito, ele consegue voar. Ele foi mais rápido do que Lewis [Hamilton] em alguns finais de semana. Fez alguns ótimos eventos na segunda parte da temporada. E também o fato de ele ter um novo projeto, ele estava um pouco mais relaxado. Espero que tenha ajudado", encerrou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade