2 eventos ao vivo

Campeões na base em 2018, brasileiros projetam futuro na F1

Enzo Fittipaldi, Caio Collet e Felipe Drugovich faturaram títulos nas classes de acesso em 2018

9 nov 2018
08h40
atualizado às 08h40
  • separator
  • comentários

A ausência de pilotos no grid de 2018 não significa que a porta da Fórmula 1 se fechou aos representantes brasileiros. Muito pelo contrário. Nesta temporada em que o torcedor se acostumou a ver o esporte sem ter um compatriota na pista, três garotos de muito potencial mostraram seu valor com títulos nas divisões de base da Europa. Enzo Fittipaldi e Caio Collet, na Fórmula 4, e Felipe Drugovich, na Fórmula 3, subiram degraus importantes na escada que leva à elite do automobilismo.

Enzo Fittipaldi faturou a Fórmula 4 Italiana em 2018
Enzo Fittipaldi faturou a Fórmula 4 Italiana em 2018
Foto: Beto Issa / GP do Brasil F1 2018

Com 18 anos, Drugovich viveu uma temporada impecável na Eurofórmula Open. O paranaense venceu nada menos que 14 das 16 corridas deste campeonato de F3 alternativo ao torneio europeu – que é sancionado pela Federação Internacional de Automobilismo, mas tem custos bem mais elevados. Felipe ainda não definiu seu futuro, mas está de olho em uma vaga na nova F3 Internacional antes de dar o passo final à Fórmula 2.

Aos 17, Enzo Fittipaldi disputou dois torneios de Fórmula 4 em 2018, e foi bem em ambos. Membro da academia de jovens talentos da Ferrari, o neto de Emerson Fittipaldi faturou a competitiva Fórmula 4 Italiana, com sete vitórias no ano. Irmão mais novo de Pietro Fittipaldi, ele também disputou o título da F4 Alemã, terminando em terceiro na tabela. No total, 21 pódios em 42 provas, e um bom cartão de visitas para subir mais um degrau em 2019, possivelmente em um campeonato de F3.

Caio Collet venceu a Fórmula 4 Francesa nesta temporada
Caio Collet venceu a Fórmula 4 Francesa nesta temporada
Foto: KSP Reportages

Recém-saído do kart, Caio Collet mostrou força em sua temporada de estreia nos monopostos. Aos 16 anos, o paulista ganhou uma seletiva da Fórmula 4 Francesa contra 58 pilotos, e disputou a temporada 2018 sem precisar arcar com os custos do campeonato. Para compensar a bolsa de 100%, foi um bom aluno: ganhou sete corridas e levou o título com uma rodada de antecedência. O passo imediato é a F-Renault ou a F3. Caio tem a carreira gerenciada por Nicolas Todt, empresário que tem grande influência no paddock da F1.

Com o novo sistema de pontos para a superlicença, criado recentemente pela Federação Internacional de Automobilismo, ganhar campeonatos é fundamental para quem almeja uma vaga na Fórmula 1. Cada divisão de acesso distribui uma determinada pontuação, conforme sua importância e também de acordo com a posição final do piloto em cada campeonato. O intuito é forçar a passagem por mais de uma categoria antes de chegar à elite do automobilismo, além de impedir que pilotos pagantes tomem vagas de competidores mais talentosos, mas sem o mesmo aporte financeiro.

Veja também

Hamilton nega perseguir recordes de Schumacher

 

Foto – Crédito:

 

Enzo Fittipaldi faturou a Fórmula 4 Italiana em 2018

Foto: Beto Issa/ GP do Brasil F1 2018

 

Caio Collet venceu a Fórmula 4 Francesa nesta temporada

Foto: KSP Reportages

 

(usar a do Enzo no destaque de home)

 

 

 

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade