0

Bottas ironiza críticas de "comentaristas de sofá" e diz: "Eles me motivam muito"

Valtteri Bottas disparou contra o que enxerga como negatividade sobre os comentários a respeito da sua performance na Fórmula 1. "Aprendi muito comigo mesmo para não deixar esse tipo de coisa me afetar", declarou o finlandês

22 jan 2021
07h40
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
O finlandês Valtteri Bottas subiu ao pódio 11 vezes.
O finlandês Valtteri Bottas subiu ao pódio 11 vezes.
Foto: Mercedes / Grande Prêmio

Desde que passou a integrar a Mercedes, em 2017, Valtteri Bottas teve de se acostumar com as críticas. Tendo ao seu lado nos boxes o hoje heptacampeão mundial, Lewis Hamilton, o finlandês poucas vezes triunfou em disputa com o seu companheiro de equipe e, em que pese ter conquistado atuações marcantes, como as vitórias incontestáveis nos GPs da Austrália de 2019 e da Áustria do ano passado — provas que abriram os respectivos campeonatos —, o dono do carro #77 foi muito contestado por outras tantas performances. No ano passado, o piloto teve dois pontos muito abaixo da curva: o GP da Turquia, em que rodou seis vezes e viu Lewis brilhar, e o GP de Sakhir, em que andou praticamente o tempo todo atrás de George Russell, que fazia sua primeira corrida com a Mercedes, em substituição a Hamilton, que havia testado positivo para Covid-19.

A comparação de Bottas com Hamilton é brutal para o nórdico. Valtteri conquistou 9 vitórias e 16 poles desde que chegou à Mercedes. No mesmo período, Hamilton acumulou 42 vitórias e largou na posição de honra do grid 37 vezes.

Valtteri Bottas rodou seis vezes no GP da Turquia de 2020 (Foto: Beto Issa)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Bottas disse que tem uma maneira peculiar de encarar as críticas, sobretudo de quem ele define como "comentaristas de sofá". "Eles realmente me motivam muito. Aprendi muito comigo mesmo para não tentar deixar esse tipo de coisa me afetar", declarou o piloto em entrevista veiculada pela revista britânica Autosport.

"Tento evitar essa negatividade. Mas não importa o que você faça, sempre vai haver negatividade: às vezes menos, às vezes mais, e é o mesmo com a crítica. Mas é uma motivação para provar que as pessoas estão erradas. Sem dúvida", salientou.

"E eu acho que já disse isso: às vezes simplesmente não entendo por que existe esse tipo de crítica. Acho que sempre há um motivo. Mas não sei o motivo e, novamente, não estou na posição deles. Então, não tenho ideia do que se passa na mente deles", acrescentou Bottas.

Valtteri esbravejou contra os críticos de forma contundente quando venceu o GP da Rússia do ano passado. Ainda no rádio da equipe, logo após passar a bandeirada, o finlandês soltou, após gritos de celebração: "É um bom momento para agradecer aos meus críticos… A quem interessar possa, vão se foder!", falou o vencedor. Foi uma repetição do que já havia acontecido no GP da Austrália de 2019.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:

Valtteri Bottas esbravejou contra os críticos no último GP da Rússia (Foto: Mercedes)

No fim das contas, o finlandês aproveitou para desqualificar muitas das críticas ao seu respeito. "Acho que as pessoas que realmente entendem bem o esporte, enxergam os detalhes e pensam nas coisas com as perspectivas de outras pessoas ou do piloto, acho que entendem. Mas há muitos, com certeza, em qualquer esporte, sempre há comentaristas de sofá que podem, você sabe, subestimar as coisas", disparou.

Mas, por outro lado, Bottas entende que ter Hamilton como companheiro de equipe e, portanto, sua maior referência e base de comparação, é muito difícil.

"Da minha parte, posso te dizer que não é um trabalho fácil. Se você olhar para os números, Lewis é o piloto de maior sucesso na história da Fórmula 1, e eu preciso enfrentá-lo com velocidade e consistência fim de semana após fim de semana. Portanto, não é um lugar fácil de se estar. Mas isso me motiva muito, e esse é meu objetivo, tentar batê-lo. Isso vai me manter em frente e vai me impulsionar novamente, espero que para um próximo nível", concluiu o piloto, que tenta ainda buscar alternativas de superar o maior vencedor e heptacampeão mundial de Fórmula 1.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:

Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade