PUBLICIDADE

Berger revela torcida por título de Verstappen na F1: "Seria bom ter uma mudança"

Gerhard Berger, ícone da Fórmula 1 nos anos 1980 e 1990, declarou torcida na briga pelo título. O austríaco quer Max Verstappen campeão, apesar de aplaudir Lewis Hamilton também

21 set 2021 12h02
| atualizado às 14h24
ver comentários
Publicidade
Gerhard Berger declarou torcida para Max Verstappen
Gerhard Berger declarou torcida para Max Verstappen
Foto: Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

HAMILTON E VERSTAPPEN DÃO INJEÇÃO DE ÂNIMO NO SONOLENTO GP DA RÚSSIA DE F1? | Paddock GP #257

Gerhard Berger é mais um a acompanhar de perto a briga pelo título da Fórmula 1, e já com torcida declarada. O austríaco, que competiu na categoria entre 1984 e 1997 e somou dez vitórias, revelou que quer "um cara novo levando a melhor". Ou seja: caneco para Max Verstappen, encerrando sequência de conquistas de Lewis Hamilton.

"Acho que, pensando no esporte, seria bom ter uma mudança", disse Berger, entrevistado pelo site americano Motorsport.com. "Dito isso, é ótimo ter o Hamilton em alto nível, assim como ele faz há muitos anos. Ele tem esse instinto assassino há tempos e eu gostaria de ver o Lewis se tornando o maior de todos os tempos. É difícil dar uma resposta clara sobre isso [torcida por título], mas já vimos o Lewis vencendo quatro campeonatos seguidos, assim como sabemos que o Max é uma estrela. Seria ótimo ver o cara novo levando a melhor", destacou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Max Verstappen foi bastante criticado pelo lendário Jackie Stewart (Foto: Red Bull Pool Content/Getty Images)

O que importa para Berger é que a F1 volte a ser imprevisível, com um duelo de titãs nas primeiras posições. O austríaco cansou de temporadas dominadas facilmente por Hamilton e Mercedes, torcendo por uma geração de disputas mais acirradas.

"O mais importante nisso [acidente de Monza] é que trata-se exatamente do que a Fórmula 1 precisa. Automobilismo é isso. Finalmente temos dois caras indo um contra o outro, e é ainda melhor quando são de duas equipes diferentes. Imagina se a gente tivesse um terceiro piloto, um cara da Ferrari na luta também? As arquibancadas ficariam lotadas, as pessoas voltariam a assistir. É isso que a Fórmula 1 estava buscando, e há anos. É importante para o esporte ter uma coisa dessas"

Verstappen e Hamilton apresentam rendimento semelhante, trocando golpes ao longo dos meses. O holandês leva vantagem mínima, somando apenas 5 pontos a mais que o britânico. A próxima batalha da guerra é o GP da Rússia, marcado para 26 de setembro em Sóchi.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade