PUBLICIDADE

Alpine traz nova asa dianteira em Barcelona e coloca redução de peso como meta

O chefe da Alpine, Otmar Szafnauer, confirmou que A522 terá no GP da Espanha uma nova asa traseira nos carros de Fernando Alonso e Esteban Ocon, com o intuito de melhorar a aerodinâmica e o ganho de performance

17 mai 2022 13h56
ver comentários
Publicidade
Fernando Alonso
Fernando Alonso
Foto: Alpine / Grande Prêmio

A Alpine confirmou que levará para o circuito de Barcelona, palco do GP da Espanha neste domingo (22), uma atualização em sua asa traseira. A expectativa da equipe francesa, de acordo com Otmar Szafnauer, é melhorar ainda mais o ritmo para bater as principais adversárias na briga pelo meio do pelotão.

A Alpine já tinha confirmado atualizações para a Espanha, que será uma espécie de etapa decisiva para praticamente todo o grid. Como o circuito catalão já foi usado na pré-temporada, espera-se que as equipes usem o fim de semana da sexta etapa da temporada 2022 da Fórmula 1 para ter respostas e definir quais serão os próximos passos no ano.

"Temos uma nova asa traseira para a Espanha", disse Szafnauer. "Acredito que será mais eficiente do que a última vez que corremos por lá, ela deve melhorar nosso desempenho, então teremos nos dois carros", salientou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

As modificações feita em Ímola diminuíram o peso da Alpine, mas ela quer melhorar ainda mais
As modificações feita em Ímola diminuíram o peso da Alpine, mas ela quer melhorar ainda mais
Foto: Alpine / Grande Prêmio

Não é a primeira vez que os franceses mexem na asa traseira para melhorar a aerodinâmica da A522. Em Miami, Fernando Alonso e Esteban Ocon correram com o mesmo layout usado pela primeira vez no GP da Arábia Saudita, segunda etapa do Mundial.

Na ocasião, a asa traseira da Alpine trouxe algumas soluções para melhorar o fluxo de ar. O canto superior apresentou um desenho mais reto, como se houvesse um remendo na lateral, ao contrário do desenho anterior, com uma curva um pouco mais acentuada.

É uma modificação bastante significativa, uma vez que as equipes costumam usar um recorte nesse ponto para interromper o vórtice gerado à medida que os gradientes de pressão colidem na junção do endplate e da borda da asa. O DRS também acaba sofrendo alterações, pois a abertura da asa fica ainda mais ao centro.

Alpine planeja decisão sobre futuro de Alonso em julho e coloca Piastri na briga

Além das mudanças aerodinâmicas, a Alpine também está preocupada em diminuir o peso do carro. Modificações no assoalho foram notadas em Ímola, com a introdução de aletas de metal para dar mais sustentabilidade ao piso — o que sugere um assoalho mais flexível e, consequentemente, mais leve.

O diretor esportivo Alan Permane disse que o time de Enstone conseguiu bons ganhos nessa parte, mas que ainda não é o bastante. "Alcançamos um pouco, mas ainda há mais por vir. Temos bons avanços em vista para essa área. Ainda estamos um pouco pesados na lateral", explicou.

"Não acho que estamos tão ruins, mas certamente não estamos tão bem comparado a outros. Ouvi dizer que alguns carros estão abaixo ou absolutamente no limite de peso. Estamos um pouco acima, mas fizemos melhorias constantes desde a primeira corrida e estamos progredindo", concluiu Permane.

A Fórmula 1 retorna à pista a partir de sexta-feira, com os treinos livres para o GP da Espanha. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades AO VIVO E EM TEMPO REAL.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade