PUBLICIDADE

Alonso justifica retorno e período sabático fora da F1: "Achei que estava perdendo tempo"

Fernando Alonso disse que precisava encontrar outra motivação na carreira e a encontrou com os desafios em outras jornadas nas pistas, especialmente no endurance com a disputa do Mundial e também das 24 Horas de Daytona. De volta à F1, o bicampeão disse que uma das razões para seu retorno está na Alpine

14 jun 2021 04h47
ver comentários
Publicidade
Fernando Alonso considerou que estava perdendo tempo na F1 antes de período sabático
Fernando Alonso considerou que estava perdendo tempo na F1 antes de período sabático
Foto: Alpine F1 Team / Grande Prêmio

Fernando Alonso regressou ao Mundial de Fórmula 1 depois de dois anos sabáticos. Neste período, o bicampeão do mundo ganhou as 24 Horas de Le Mans e também as 24 Horas de Daytona, foi campeão do Mundial de Endurance, voltou às 500 Milhas de Indianápolis em 2020 — depois de fracassar ficar fora após o Bump Day em 2019 — e até se aventurou no Dakar com a Toyota. Contudo, em meados do ano passado, o veterano anunciou seu retorno à F1 trazendo consigo uma nova motivação.

O regresso não tem sido fácil, algo que o próprio campeão tinha ciência. Contratado como piloto da Alpine, novo nome da equipe Renault, pela qual viveu seu apogeu na Fórmula 1 ao conquistar os títulos de 2005 e 2006, Alonso vem enfrentando naturais dificuldades em termos de adaptação à categoria depois do período fora. O espanhol, no entanto, conseguiu um grande sexto lugar no GP do Azerbaijão do último domingo e mostrou que ainda tem 'lenha pra queimar'.

Fernando Alonso encontrou nova motivação na Fórmula 1 depois de dois anos sabáticos
Fernando Alonso encontrou nova motivação na Fórmula 1 depois de dois anos sabáticos
Foto: Alpine / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Por tudo o que tem vivo neste regresso à F1, Alonso admitiu que está curtindo essa volta até mais do que esperado. Mas o que atribui esse ganho de motivação depois de anos sofríveis no grid? O próprio piloto explica em entrevista veiculada pela revista britânica Autosport.

"Duas coisas têm desempenhado um grande papel nisso. Uma delas é que acho que os dois anos fora da categoria foram necessários para mim depois de ficar 18 anos na Fórmula 1 sem parar, com dedicação total. Foi exigente", recordou.

Um dos pontos naquela época era que Alonso, às voltas com os problemas de falta de competitividade da Honda e com a McLaren, pouco conseguiu fazer. Mesmo quando a Renault assumiu como fornecedora de motores da equipe britânica, a motivação de Fernando estava em outro lugar.

"Tinha na mente outros desafios como Le Mans, Daytona, título do Mundial de Endurance, e tinha de fazer isso de uma forma a conquistar esses objetivos para ficar feliz e estar livre para voltar e aproveitar", disse.

Ter encontrado a motivação em novos desafios fez com que Alonso tivesse mais vontade de abrir um novo ciclo na categoria que o consagrou. "Até não ter cumprido esses desafios, achei que estava perdendo tempo na Fórmula 1 em algumas das últimas temporadas antes de 2018. Então, uma vez que tais desafios foram completados, agora estou mais livre para curtir todos os finais de semana aqui".

Por outro lado, além de ter cumprido com os desafios que traçou no endurance, Alonso destacou a chance de trabalhar na mesma estrutura da Renault, agora com o nome de Alpine a partir de 2021. "O segundo [fator] é a equipe: eu acho a equipe incrível".

"Conheço o ambiente que temos agora, a motivação que temos na equipe em Enstone e Viry [Châtillon, fábrica de motores da Renault], o trabalho duro que todos estão fazendo, como estamos abordando cada fim de semana, como lidamos com o sucesso que estamos conseguindo em alguns finais de semana e como abordamos os momentos ruins em alguns outros finais de semana", comentou.

Com contrato até o fim da próxima temporada, Alonso aposta que a nova união com a equipe anglo-francesa vai resultar em bons frutos. Graças, principalmente, à união que reina dentro do time. "Estamos todos unidos na mesma direção. E isso é muito bom", concluiu.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade