PUBLICIDADE

Ainda inconformada, Red Bull pede que FIA revise punição dada a Hamilton na Inglaterra

Antes da Hungria, Red Bull resolveu prolongar mais o GP da Inglaterra e pedir revisão da punição a Lewis Hamilton por batida com Max Verstappen

27 jul 2021 11h11
| atualizado às 13h05
ver comentários
Publicidade
O acidente que abalou a F1 2021 continua dando o que falar
O acidente que abalou a F1 2021 continua dando o que falar
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

O GP da Inglaterra recebeu a bandeira quadriculada há quase dez dias, mas ainda não acabou. A Red Bull fez, na manhã desta terça-feira (27), um pedido oficial para que os comissários da FIA revisem a decisão expedida por conta do acidente entre Lewis Hamilton e Max Verstappen logo no começo da corrida em Silverstone.

Os dois se acertaram na veloz curva Copse, quando Hamilton atacava por dentro e Verstappen defendia um pouco mais por fora. O pneu dianteira esquerdo do heptacampeão tocou o traseiro direito do holandês, que teve uma quebra imediata e terminou batendo na barreira de pneus - teve até de ir para o hospital mais tarde.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Hamilton também teve prejuízo, mas a bandeira vermelha causada pelo acidente deu a chance de que a Mercedes reparasse o carro. Lewis, então, sofreu a punição: 10s parado nos boxes após seu pit-stop sem que a equipe pudesse tocar no carro. Mesmo após cumprir, Hamilton caçou e ultrapassou o improvável líder Charles Leclerc para vencer em casa.

Desde então, a Red Bull e Verstappen reclamam seguidamente de que a punição foi branda demais para o que fez Lewis. Agora, oficialmente, querem revisão.

O GP da Inglaterra teve acidente forte de Max Verstappen
O GP da Inglaterra teve acidente forte de Max Verstappen
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Paddockast #113 - As rivalidades que foram até as últimas consequências na F1

"De acordo com o Artigo 14 do Código Desportivo Internacional, e seguindo a petição de revisão feita pela Red Bull, apresentada em 23 de julho de 2021, o chefe de equipe e testemunhas da requerente podem solicitar até três participantes no total, incluindo o chefe de equipe, para comparecer por meio de videoconferência às 16h da Europa Central na quinta-feira, 29 de julho de 2021", afirmou a FIA em comunicado.

A Red Bull tinha como prazo final até o próximo sábado, 31 de julho, para apresentar o pedido de revisão aos comissários de prova. Desta forma, tanto a equipe taurina como a Mercedes serão convocadas para prestar esclarecimentos à direção de prova.

Uma mudança em relação ao que foi aplicado em Silverstone (no caso, 10s de punição a Hamilton por ter sido considerado o causador da colisão) só será bem-sucedida se a Red Bull apresentar uma nova evidência, que esta tenha valor significativo e relevante e que não esteve à disposição dos comissários no momento da punição em Silverstone.

Red Bull acusa Mercedes de lóbi e pede isolamento dos comissários durante corridas

Só a aceitação de uma nova evidência por parte dos comissários é que poderá trazer maiores consequências ao heptacampeão do mundo, vencedor do GP da Inglaterra de Fórmula 1.

A última vez que um pedido de revisão aconteceu dias após um incidente foi no GP do Canadá de 2019, quando a Ferrari queria a revisão do pênalti de 5s que custou a vitória a Sebastian Vettel. Naquela ocasião, nada mudou.

A Fórmula 1 volta neste fim de semana do dia 1º de agosto com o GP da Hungria que encerra a primeira parte da temporada e abre o recesso de verão.

Hamilton x Verstappen é conflito de gerações para marcar época na F1 | GP às 10

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade