PUBLICIDADE

TV Cultura oficializa acordo com Indy para transmissão ao vivo da temporada 2021

A agitada nova era das transmissões do esporte a motor na TV brasileira ganha, definitivamente, um novo 'player'. A TV Cultura, que desde o começo deste ano transmite a Fórmula E, vai exibir ao vivo as corridas da Indy. A temporada 2021 começa neste fim de semana no Alabama

12 abr 2021
12h30 atualizado às 12h47
0comentários
12h30 atualizado às 12h47
Publicidade
A TV Cultura vai transmitir a temporada 2021 da Indy, que tem como grande atração as 500 Milhas de Indianápolis
A TV Cultura vai transmitir a temporada 2021 da Indy, que tem como grande atração as 500 Milhas de Indianápolis
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

Agora é oficial. A TV Cultura é a nova casa da Indy na televisão brasileira. Em conjunto com a emissora da Fundação Padre Anchieta, a principal categoria norte-americana de monopostos e uma das principais competições do esporte a motor mundial anunciou, nesta segunda-feira (12), a parceria para a transmissão ao vivo de toda a temporada 2021. Neste ano, a Indy vai contar, ao menos em parte do calendário, com três pilotos brasileiros: Helio Castroneves, que vai fazer seis corridas com a Meyer Shank Racing, Tony Kanaan e Pietro Fittipaldi, da Ganassi e Dale Coyne, respectivamente, prontos para as etapas em circuitos ovais ao longo do campeonato.

A equipe de transmissão da TV Cultura para a temporada da Indy também está definida: a narração fica por conta de Gefferson Kern, enquanto os comentários ficarão por conta de Rodrigo Mattar, dono do blog A Mil Por Hora e com passagens por emissoras como SporTV e FOX Sports.

Vladir Lemos, diretor de Esporte da TV Cultura, saudou a chegada da Indy à emissora: "A presença da Indy na Cultura sedimenta nossa presença no segmento e nos dá a oportunidade de oferecer ao telespectador um evento com longa história na TV brasileira".

A emissora paulista anunciou, como atrações, pré-corrida, pós-corrida, cobertura da Indy na grade de programação da TV Cultura e o lançamento de um aplicativo, chamado Arena Indy.

A mudança da Indy na TV brasileira, da Band — e do canal por assinatura BandSports — para a TV Cultura representa mais um marco deste novo paradigma das transmissões do esporte a motor nesta temporada. Tudo começou com a não-renovação do acordo entre a F1 e o Grupo Globo, casa da principal categoria do esporte a motor nos últimos 40 anos. O Grupo Band firmou acordo com o Liberty Media pelas próximas temporadas e, de quebra, trouxe a reboque as transmissões das categorias de acesso Fórmula 2 e Fórmula 3.

GUIA INDY 2021

O Grupo Bandeirantes também agregou ao seu cardápio de transmissões diversas competições do esporte a motor: desde a Stock Car, cujo acordo foi celebrado ainda no fim do ano passado, trazendo na esteira a Stock Light, passando pela Copa Truck, Porsche Cup e, nesta segunda-feira, veio a confirmação do acordo de cobertura do Sertões na sua 29ª edição.

A Indy 500 é a principal corrida do calendário. Agora, na tela da TV Cultura
A Indy 500 é a principal corrida do calendário. Agora, na tela da TV Cultura
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

A Fórmula E, que teve transmissão dos canais FOX Sports nas seis primeiras temporadas, também mudou de casa. É aí que aparece, pela primeira vez, a TV Cultura como nova força nas transmissões do esporte a motor.

A emissora firmou acordo com a categoria dos carros elétricos para a exibição ao vivo de toda a programação — treinos livres no site do canal, classificação e corrida na TV aberta. Na TV por assinatura, a Fórmula E assinou parceria com o Grupo Globo para a transmissão nos canais SporTV. A empresa baseada no Rio de Janeiro também definiu acordo com a Extreme E, nova categoria do esporte a motor — rali disputado com SUVs elétricos —, que teve seu início no primeiro fim de semana de abril.

O acordo assinado entre TV Cultura e a Indy definitivamente faz da emissora da Fundação Padre Anchieta um novo 'player' nas competições do esporte a motor.

Helio Castroneves, três vezes vencedor da Indy 500, é uma das atrações em parte da temporada da Indy em 2021
Helio Castroneves, três vezes vencedor da Indy 500, é uma das atrações em parte da temporada da Indy em 2021
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

A assinatura da parceria permite que a Indy volte a transmitida em tempo integral na TV aberta — nos últimos anos, o Grupo Band transmitiu a maior parte das corridas da categoria na sua emissora por assinatura, o BandSports.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A história da Indy na TV brasileira

A Band foi a primeira emissora do Brasil a transmitir a Indy em TV aberta, ainda nos anos 1980, impulsionada pela ascensão de Emerson Fittipaldi na categoria. Tendo em Luciano do Valle a sua principal voz, o canal paulistano ajudou o campeonato a ganhar popularidade por aqui. Foi então que, no início dos anos 1990, encerrou-se o primeiro ciclo da Band com a Indy.

Tony Kanaan vai fazer as corridas nos ovais pela Ganassi no carro #48 em 2021
Tony Kanaan vai fazer as corridas nos ovais pela Ganassi no carro #48 em 2021
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

O campeonato passou, então, a ser exibido pela extinta TV Manchete, entre 1993 e 1994, antes de ter os direitos adquiridos pelo SBT a partir da temporada seguinte. E é possível dizer que a emissora de Silvio Santos marcou época nas transmissões da Indy a partir daquela temporada, seja com o uso de câmeras exclusivas, deslocamento de uma equipe inteira para as praças das corridas, programas de debate, pré e pós-corridas, sobretudo nos dois primeiros anos de envolvimento do canal com a Indy.

1995 foi o último ano da Indy antes da cisão entre CART e IRL, que ficou com a principal corrida do calendário, as 500 Milhas de Indianápolis, mas sem os principais pilotos, que seguiram com a CART. A Band, então, passou a ser a emissora oficial a exibir as corridas da IRL, enquanto o SBT ficou com a divisão mais famosa.

A CART chegou a ter suas corridas exibidas pelos canais Record e RedeTV!, mas a divisão começou a desidratar desde o começo do século. Já a Indy, ainda como Indy Racing League, também foi transmitida ao vivo pelo SporTV. O período em que a categoria norte-americana foi atração da emissora por assinatura do Grupo Globo abrangeu as temporadas de 2001 a 2004.

Pietro Fittipaldi também vai fazer as etapas em ovais pela equipe Dale Coyne
Pietro Fittipaldi também vai fazer as etapas em ovais pela equipe Dale Coyne
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

Desde então, a emissora do Morumbi seguiu como uma espécie de sinônimo da Indy no Brasil e levou ao ar a nova era da categoria, novamente unificada. A Band sofreu grande perda em 2014, quando o saudoso Luciano do Valle, um dos maiores responsáveis por levar a Indy à TV brasileira, morreu, vítima de infarto. Téo José, que já narrava para o canal, assumiu o posto de #1 e se manteve por lá até o começo de 2018, quando deixou a emissora rumo ao FOX Sports.

A partir de então, as transmissões da Band e do BandSports foram lideradas por Eduardo Vaz ou Celso Miranda na narração, com os comentários de Felipe Giaffone. Mas o comentarista deixou o grupo para assumir a função na Globo, sendo confirmado, no fim de 2019, como o substituto de Reginaldo Leme.

Foi também em 2019 que o serviço de streaming DAZN iniciou as exibições da Indy no Brasil. O DAZN e a Band transmitiram juntos as temporadas de 2019 e 2020. E a partir de 2021, a categoria norte-americana entra em uma nova era na televisão brasileira com a TV Cultura.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade