PUBLICIDADE

Palou aproveita quebra de Newgarden na penúltima volta e vence GP de Elkhart Lake

Álex Palou viu Josef Newgarden quebrar de forma inacreditável na penúltima volta e, assim, levou o GP de Elkhart Lake, reassumindo a liderança da Indy 2021

20 jun 2021 15h38
| atualizado às 16h08
ver comentários
Publicidade
Álex Palou venceu o GP de Elkhart Lake
Álex Palou venceu o GP de Elkhart Lake
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

Álex Palou venceu de forma inacreditável o GP de Elkhart Lake deste domingo (20). Em mais uma grande corrida da temporada 2021 da Indy, o catalão passou Josef Newgarden na relargada da penúltima volta. É que a Penske do americano quebrou, fazendo Josef se arrastar em 21º na linha de chegada. Palou, assim, retoma a dianteira no campeonato.

Colton Herta não viveu um dos dias mais brilhantes da carreira, mas, sem problemas: segundo lugar para um dos grandes nomes da nova geração. O pódio ainda teve Will Power, que finalmente parou de sofrer com o azar, que pareceu ter migrado para o outro carro da Penske.

Scott Dixon teve grande atuação para minimizar os danos causados pela classificação ruim. O neozelandês chegou em quarto, resultado importante para o campeonato. Romain Grosjean, em dia de muitas disputas ríspidas, alcançou um ótimo quinto lugar, mesmo sendo prejudicado pela Dale Coyne com pit-stops bem lentos.

Marcus Ericsson foi sexto após quase abandonar a corrida em uma rodada, seguido por Alexander Rossi e Takuma Sato. Bastante apagado, o então líder do campeonato foi só nono: Pato O'Ward encerrou a prova na frente de Max Chilton e Graham Rahal.

Kevin Magnussen teve uma estreia complicada. O dinamarquês até chegou a liderar algumas voltas em uma estratégia diferente, mas problemas mecânicos fizeram o dinamarquês encostar a McLaren mais cedo.

A temporada 2021 da Indy volta em duas semanas, com mais uma etapa em circuito misto, o GP de Mid-Ohio.

Álex Palou venceu em Elkhart Lake
Álex Palou venceu em Elkhart Lake
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

Confira como foi o GP de Elkhart Lake

A largada do GP de Ekhart Lake aconteceu às 13h45 (em Brasília), com Josef Newgarden segurando bem a dianteira, sustentando os ataques pesados de Jack Harvey, que assumia o segundo lugar em cima de Colton Herta.

Colton ainda foi superado por Will Power, mas rapidamente deu o troco em uma disputa pesada, com boas divididas. Logo atrás de Álex Palou, Romain Grosjean trancava a porta na cara de Ryan Hunter-Reay, enquanto Simon Pagenaud despencava para décimo, na frente de Scott Dixon e atrás de Pato O'Ward.

Mais no fundo ainda, Takuma Sato passava reta no ponto de frenagem e dava no meio de Conor Daly. Ambos tiveram danos no carro e perderam posições. Kevin Magnussen, na estreia na Indy, vinha em 19º, com o outro debutante Cody Ware em último.

Palou começava a imprimir um ritmo muito rápido. Não demorou para que o catalão executasse uma bela ultrapassagem em cima de Herta e logo colasse em Harvey, que já vinha 4s3 atrás do líder Newgarden. Power também passou Herta ainda na volta 10, enquanto Magnussen tinha seu batismo na Indy, passeando pela grama.

Grosjean superava Herta na pista, mas logo perdia lugar nos boxes. Os dois acompanhavam Power no primeiro pit-stop e a Andretti trabalhava melhor que a Dale Coyne. Não demorou nada para que, até a volta 14, quase todo mundo já tivesse feito a primeira parada.

Silenciosamente, Dixon assumia momentaneamente a liderança, enquanto esticava ao máximo o primeiro stint. Quando Scott finalmente parou, na volta 16, voltou em 11º, brigando forte com Jones e Pagenaud. Newgarden liderava com incríveis 11s para Palou. Depois vinham Power, Harvey, Herta, Grosjean, Hunter-Reay e O'Ward.

Só que a vantagem de Newgarden, de uma hora para a outra virou pó. Jimmie Johnson, sempre ele, passeava pela grama, perdia o controle e batia na placa e no muro. Complicação na corrida para o americano, prova embolada para todos de novo.

A relargada vinha na volta 19 e, de novo, Newgarden saía muito bem, segurando os ataques de Palou, Power e Harvey. Grosjean passava Herta e O'Ward quase aprontava, pisando forte no freio e escapando, perdendo espaço para Hunter-Reay e Rossi.

Newgarden abria 1s5 para Palou e 5s4 para Power, que tinha atrás dele um pelotão bem compacto até o 21º colocado. Só Sato e Bourdais, em outras estratégias, Johnson e Dalton Kellett, com problemas sérios na Foyt, não andavam na mesma batida dos ponteiros.

Aí que Ericsson resolveu aparecer da pior forma possível: causando bandeira amarela. O sueco pisou na terra, atravessou e ficou preso fora da pista, parando a prova novamente. Uma amarela providencial para que todo mundo fizesse a segunda ida aos boxes.

O trabalho da Penske foi impecável. Newgarden voltava na frente de Palou, Power, Rossi, Herta, Harvey, O'Ward e Hunter-Reay. Mas dois pilotos optaram por não parar: Magnussen e Sato, que viravam, respectivamente, líder e vice, com Newgarden em terceiro.

Veio a relargada na 26ª volta e a confusão estava formada. Magnussen e Sato eram acompanhados pelos retardatários Bourdais e Johnson, que atrapalharam muito Newgarden em uma briga acirradíssima com Palou, que durou cinco curvas lado a lado.

Os destaques do pós-relargada ficavam por conta de Rahal e de Grosjean, que novamente foi prejudicado por uma parada lentíssima da Dale Coyne. Os dois iam escalando de volta ao top-10. Na volta 31, Sato finalmente passava Magnussen, com Newgarden assistindo a briga de camarote.

Kevin Magnussen quebrou
Kevin Magnussen quebrou
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

Magnussen ia aos boxes no 32º giro, Sato parava na volta 34. Seria complicado que ambos chegassem ao fim da corrida sem mais nenhuma parada, mas eram boas apostas de surpresas no fim. Só que K-Mag teve uma quebra no carro e teve de encostar, abreviando a interessante estreia.

E aí o negócio ficou interessante porque Harvey, Daly, Bourdais e Pagenaud foram aos boxes e, teoricamente, não iriam mais parar. Podia ser o pulo do gato em uma corrida sem mais amarelas. Newgarden, então, ganhava uma concorrência extra ali.

Veio a relargada com 20 voltas para o final, com Newgarden tentando escapar de Palou, Herta, Rossi e Power. Em sexto já vinha Grosjean, em manobra espetacular para cima de Rahal. Pato, apagado, ainda era só o nono. Dixon parava na volta 40, abrindo a janela natural dos boxes.

Jack Harvey despencou tentando dar o pulo do gato
Jack Harvey despencou tentando dar o pulo do gato
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

Newgarden parou na 41 e Palou na 42. O americano voltou na frente do catalão e, naquele momento, todo mundo da estratégia padrão da corrida já havia parado. Restavam, então, os corajosos Sato, Askew, Harvey e Daly, além do inacreditável líder, Max Chilton.

Newgarden e Palou começavam a abrir caminho com 12 voltas para o fim. Os dois passavam, sem problemas, por Daly e Harvey, ficando em quarto e quinto, respectivamente. Restava saber se Chilton, Sato e Askew aguentariam o ritmo dos demais e, claro, se teriam combustível.

O bicho seguia pegando no pelotão intermediário, especialmente nas disputas que envolviam Grosjean, que estava com a faca entre os dentes. Com nove voltas para o fim, Chilton liderava com 2s3 para Sato, 12s3 para Askew e 17s8 para Newgarden. Para Josef, Palou e demais, era torcer pelo pit-stop extra dos três primeiros.

Oliver Askew surgiu líder na reta final
Oliver Askew surgiu líder na reta final
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

Faltando sete voltas, a resposta chegava com Chilton e Sato nos boxes. Só restava Askew, que teria de torcer enlouquecidamente por uma bandeira amarela com seus 4s7 de frente para Newgarden e 5s0 para Palou. Quando Askew finalmente parava, com quatro voltas para o fim, uma nova amarela era acionada, com Jones quebrando suspensão e atravessando.

Seriam duas voltas de bandeira verde com Newgarden, Palou, Herta, Power, Dixon, Grosjean, Ericsson, Rossi, O'Ward e Rahal formando o grupo dos dez primeiros colocados. A briga estava reaberta e imprevisível em Road America.

Só que o que aconteceu não estava, possivelmente, no enredo imaginado por ninguém. Newgarden quebrou assim que veio a relargada e, lento, muito lento, foi sendo superado pelo grid inteiro, se arrastando na linha de chegada em 21º. Melhor para Palou, que viu a vitória despencar do céu. Herta e Power completaram o pódio.

Indy 2021, GP de Elkhart Lake, Road America, Final:

1 A PALOU Ganassi Honda 1:50:55.053 55 voltas
2 C HERTA Andretti Honda +1.911  
3 W POWER Penske Chevrolet +2.985  
4 S DIXON Ganassi Honda +3.905  
5 R GROSJEAN Dale Coyne Honda +4.714  
6 M ERICSSON Ganassi Honda +5.181  
7 A ROSSI Andretti Honda +7.722  
8 T SATO RLL Honda +7.915  
9 P O'WARD McLaren Chevrolet +9.024  
10 M CHILTON Carlin Chevrolet +9.373  
11 O ASKEW McLaren Chevrolet +9.803  
12 R HUNTER-REAY Andretti Honda +11.302  
13 R HUNTER-REAY Andretti Honda +11.938  
14 S McLAUGHLIN Penske Chevrolet +12.193  
15 J HINCHCLIFFE Andretti Honda +13.948  
16 S BOURDAIS Foyt Chevrolet +14.117  
17 J HARVEY Meyer Shank Honda +15.595  
18 S PAGENAUD Penske Chevrolet +16.461  
19 C WARE Dale Coyne Honda +16.993  
20 C DALY Carpenter Chevrolet +17.556  
21 J NEWGARDEN Penske Chevrolet +1:30.789  
22 J JOHNSON Ganassi Honda +1 volta  
23 E JONES Dale Coyne Honda +5 voltas NC
24 K MAGNUSSEN McLaren Chevrolet +22 voltas NC
25 D KELLETT Foyt Chevrolet +36 voltas NC

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Meyer Shank divulga pintura azul para carro de Castroneves no GP de Nashville

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade