PUBLICIDADE

Indy divulga emissoras parceiras no mundo e mantém dúvida sobre transmissão no Brasil

A Indy revelou quais canais vão transmitir a temporada 2021 fora dos EUA e, ao menos por enquanto, com menos de duas semanas para o início do campeonato, o Brasil segue de fora da relação

6 abr 2021
12h34 atualizado às 12h37
0comentários
12h34 atualizado às 12h37
Publicidade
Ainda não há o menor sinal de Indy na TV no Brasil em 2021
Ainda não há o menor sinal de Indy na TV no Brasil em 2021
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

A Indy divulgou, nesta terça-feira (6), a lista de canais que vão exibir a categoria fora dos EUA. Com a presença de mercados importantes como México, Canadá, Austrália e Japão, a ausência mais sentida no grupo foi a do Brasil, mantendo o impasse e a dúvida sobre a transmissão da Indy em 2021.

Após o fim dos acordos de Band e DAZN com a categoria, a Indy segue sendo uma incógnita na TV brasileira para a temporada que começa já no próximo dia 18, no Alabama. O filme, aliás, já tinha sido visto em partes no ano passado, quando a própria Band renovou de última hora, poucos dias antes do começo do campeonato, em junho, no Texas.

A lista de emissoras parceiras da Indy conta com outros países com pilotos no grid, como são os casos de Holanda, Suécia, França, Reino Unido, Espanha e Nova Zelândia. Ainda, outras nações como Vietnã e Myanmar também surgem contempladas com a transmissão do campeonato de 2021.

Como aconteceu no ano passado, ainda há tempo para a Indy ser adquirida por alguma emissora brasileira, mas, ao contrário de 2020, a Band já conta com diversas outras atrações do esporte a motor, como a F2, a F3, a Stock Car, a Copa Truck e, principalmente, a Fórmula 1.

Quem vai passar a Indy no Brasil em 2021? Segue o mistério
Quem vai passar a Indy no Brasil em 2021? Segue o mistério
Foto: Indycar / Grande Prêmio

A história da Indy na TV brasileira

A Band foi a primeira emissora do Brasil a transmitir a Indy em TV aberta, ainda nos anos 1980, impulsionada pela ascensão de Emerson Fittipaldi na categoria. Tendo em Luciano do Valle a sua principal voz, o canal paulistano ajudou o campeonato a ganhar popularidade por aqui. Foi então que, no início dos anos 1990, encerrou-se o primeiro ciclo da Band com a Indy.

A categoria passou, então, a ser exibida pela extinta TV Manchete, entre 1993 e 1994, antes de ter os direitos adquiridos pelo SBT a partir da temporada seguinte. 1995 foi o último ano da Indy antes da cisão entre CART e IRL, que ficou com a principal corrida do calendário, as 500 Milhas de Indianápolis, mas sem os principais pilotos, que seguiram com a CART. A Band, então, passou a ser a emissora oficial a exibir as corridas da IRL, enquanto o SBT ficou com a divisão mais famosa.

Desde então, a emissora do Morumbi seguiu como uma espécie de sinônimo da Indy no Brasil. A Band sofreu grande perda em 2014, quando Luciano do Valle morreu, vítima de infarto. Téo José, que já narrava para o canal, assumiu o posto de #1, se mantendo por ali até o começo de 2018, quando foi dispensado da emissora.

A partir de então, as transmissões da Band e do BandSports foram lideradas por Eduardo Vaz ou Celso Miranda na narração, com os comentários de Felipe Giaffone. Mas o comentarista deixou o grupo para assumir a função no Grupo Globo, sendo confirmado, no fim de 2019, como o substituto de Reginaldo Leme.

Foi também em 2019 que o serviço de streaming DAZN iniciou as exibições da Indy. O DAZN e a Band transmitiram juntos as temporadas de 2019 e 2020, porém, até aqui, nenhum dos dois renovou o vínculo.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade