1 evento ao vivo

De Ferran deixa McLaren após chefiar retorno integral à Indy na temporada 2020

Na McLaren desde 2018, quando substituiu Éric Boullier na Fórmula 1, Gil de Ferran serviu de chefe de equipe no retorno à Indy, mas contrato não foi renovado

21 jan 2021
18h58
atualizado às 19h55
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Gil de Ferran é o novo diretor esportivo da McLaren
Gil de Ferran é o novo diretor esportivo da McLaren
Foto: Reprodução/Twitter / Grande Prêmio

Gil de Ferran está de saída da chefia do projeto da McLaren na Indy. O ex-piloto chegou para trabalhar na McLaren ainda em 2018 no projeto da Fórmula 1. Um ano depois, foi deslocado para a Indy e se tornou chefe em 2020. Após o primeiro ano da parceria com a Schmidt Peterson e a equipe própria em tempo integral, sai de cena.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A notícia da não renovação de contrato de De Ferran surge apenas dias após a McLaren confirmar que Taylor Kiel, anteriormente diretor-esportivo da SPM, foi promovido à presidente da junção entre McLaren e SPM. A notícia foi dada inicialmente pelo site inglês The Race e confirmada pela McLaren.

Inicialmente, a McLaren colocou Fernando Alonso na pista numa parceria com a Carlin especial para as 500 Milhas de Indianápolis. De Ferran tratava, naquele momento, de integrar os projetos de Indy e Fórmula 1, mas não estava no comando daquilo que foi um fiasco, com Alonso sequer se classificando para a edição de 2019.

Gil de Ferran estava na McLaren desde 2018 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Entretanto, com a decisão de se juntar à SPM e entrar no grid de vez, foi quem assumiu as rédeas. A temporada de estreia acabou sendo até melhor que o esperado, com Patricio O'Ward terminando na quarta colocação do campeonato e indo a quatro pódios. Novato, Oliver Askew foi 19º colocado, mas também subiu a um pódio.

Já para 2021, a McLaren mantém O'Ward e contratou Felix Rosenqvist, que estava na Ganassi. Juan Pablo Montoya vai comandar um terceiro carro nas 500 Milhas de Indianápolis.

Hoje aos 53 anos, Gil de Ferran foi bicampeão da Indy na era CART, em 2000 e 2001, pela Penske. Mais tarde, em 2003, venceu a Indy 500.

Veja também:

Os segredos da Red Bull para bater a Mercedes
Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade