1 evento ao vivo

'Ferrari está muito forte agora', diz Hamilton após 3º dia de testes da F-1

Pentacampeão mundial pela Mercedes projeta disputa acirrada contra pilotos da escuderia italiana

20 fev 2019
20h16
  • separator
  • 0
  • comentários

O domínio inicial da Ferrari nos dois primeiros dias de testes da pré-temporada da Fórmula 1, com o a lemão Sebastian Vettel liderando na segunda-feira e o monegasco Charles Leclerc se garantindo na ponta na terça no circuito da Catalunha, nos arredores de Barcelona, impressionou Lewis Hamilton. Pentacampeão mundial com um título obtido de forma dominante no ano passado, o inglês da Mercedes deixou claro que espera por uma disputa mais complicada com os pilotos da equipe italiana na temporada de 2019.

Hamilton projetou o próximo campeonato depois de ter terminado o teste desta quarta-feira apenas em 12º lugar, logo atrás do finlandês Valtteri Bottas, seu companheiro de equipe e também com desempenho discreto na pista espanhola. Entre os 13 pilotos que andaram no dia, os dois só foram mais rápidos do que o britânico George Russell, novato da Williams.

"A Ferrari está muito, muito forte agora", disse o britânico, destacando a evolução da escuderia de Maranello em relação a 2018 na preparação do seu carro para este ano. "Como vocês viram, eles (Vettel e Leclerc) estão acumulando grande quilometragem e parece que têm um pacote (de atualizações do novo modelo) melhor do que eles tinham no ano passado, o que significa que vai ser um desafio ainda maior para nós este ano", completou.

Neste dia de atividades na Espanha, Vettel ficou na quarta posição, enquanto Leclerc não participou deste teste, liderado de forma surpreendente pelo russo Daniil Kvyat, da Toro Rosso. O finlandês Kimi Raikkonen, da Alfa Romeo, e o australiano Daniel Ricciardo, da Renault, terminaram nas respectivas segunda e terceira posições.

Apesar de ter ficado longe da Ferrari e também dos pilotos destas outras equipes nesta quarta-feira, Hamilton ponderou, porém, que ainda é muito cedo para se preocupar com o desempenho dos rivais. "Esta não é uma hora em que nós precisamos focar os outros", destacou o inglês, para depois frisar que o mais importante agora é analisar os dados coletados nestes primeiros testes, trazer um feedback aos mecânicos e promover as melhorias necessárias para tornar o carro da Mercedes mais competitivo.

Essa primeira bateria de testes da pré-temporada da F-1 na Espanha terminará nesta quinta-feira, antes de uma segunda semana de treinos começar no próximo dia 26. O Mundial de 2019 começará no dia 17 de março, data do GP da Austrália, em Melbourne.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade