PUBLICIDADE

Zequinha Barbosa enfrenta desafio como treinador nos Estados Unidos

8 dez 2021 15h48
| atualizado às 15h48
ver comentários
Publicidade

Com 45 anos de experiência no atletismo, José Luiz Barbosa, o Zequinha, enfrenta novo desafio na carreira. Aos 60 anos completados em maio, ele foi contratado nesta semana como treinador da Universidade Bellevue, que fica na Grande Omaha, em Nebraska, nos Estados Unidos. Trabalhará ao lado de Craig Christians e será um dos responsáveis pela equipe de meio-fundo, fundo e cross country, especialidades em que a instituição participa.

"É um programa novo, tem 5 anos e encaro como uma grande oportunidade. Vamos desenvolver um grande trabalho e apostar no crescimento dessa iniciativa", disse Zequinha.

"Temos 30 alunos no programa, 15 no masculino e 15 no feminino, e vamos aproveitar a boa estrutura para o desenvolvimento dos atletas", completou.

Desde que se aposentou das pistas, aos 39 anos, em 2000, começou a trabalhar como treinador e personal training. Por quatro temporadas, orientou a equipe de atletismo da Granite Hills High School, em El Cajon, depois passou pelo San Diego Mesa Junior College e pela Universidade de Davis, todas instituições na Califórnia.

Entre as inúmeras conquistas de Zequinha estão as medalhas de prata nos 800 m do Mundial de Tóquio, em 1991, e de bronze no Mundial de Roma, em 1987, além do ouro no Mundial Indoor de Indianápolis, também em 1987, e da prata em Budapeste, em 1989, em pista coberta. O ex-atleta ficou entre os 10 melhores do mundo no ranking da antiga IAAF nos 800 metros por nove anos consecutivos.

A vida internacional de Zequinha ganhou força em dezembro de 1983, na cidade de Eugene, nos Estados Unidos, quando passou a treinar com Luiz Alberto de Oliveira, recém-falecido, ao lado de Joaquim Cruz e Agberto Guimarães, até 1997, grandes nomes do atletismo brasileiro.

O treinador principal da Universidade Bellevue, Craig Christians, mostrou-se confiante com a chegada de Zequinha.

"Acredito que ele vai elevar nosso programa. Tem um entusiasmo contagiante para demonstrar a riqueza de seu conhecimento. Acho que a presença dele apresentará uma rara oportunidade para um atleta local vir a Bellevue e treinar com um atleta olímpico que teve experiências no cenário mundial", comentou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade