PUBLICIDADE

Daniel Ferreira é nome forte do Brasil na 96ª Corrida de São Silvestre

17 dez 2021 11h09
| atualizado às 11h09
ver comentários
Publicidade

O paulista Daniel Ferreira do Nascimento, mais conhecido como Danielzinho, será um dos nomes fortes do Brasil na 96ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre. Com status de revelação, ele vem conseguindo resultados expressivos e pode ser considerado candidato ao título da mais importante prova de rua da América Latina.

Danielzinho foi o melhor brasileiro da edição de 2019 da São Silvestre e representou o País nos Jogos Olímpicos de Tóquio. No começo de dezembro, ele terminou como nono colocado a Maratona de Valencia com o tempo de 2h06min11s, apenas 6s mais lento que Ronaldo da Costa, recordista mundial em 1998.

"Recebi o convite da organização e achei boa ideia", disse Danielzinho, sobre a participação na Corrida Internacional de São Silvestre. Ele vem treinando no Quênia e aproveitará a viagem ao Brasil para buscar a namorada Grazielle Zarri, atleta de fundo do Pinheiros.

Para os especialistas, Danielzinho, natural de Paraguaçu Paulista, é sério candidato a colocar o nome do Brasil no circuito internacional, recuperando o passado de grandes conquistas do atletismo nacional. Curiosamente, ele estreou em maratonas em 2021 ao registrar 2h09min05 em Lima, no Peru.

Retirada de kits

Os inscritos poderão retirar kit e chip entre os dias 27 e 30 de dezembro, no Palácio das Convenções do Anhembi (Hall Nobre), em São Paulo. O local fica na avenida Olavo Fontoura, 1.209 (acesso pela entrada do Auditório Elis Regina), na EXPO São Silvestre.

Nos dias 27, 28 e 29, a retirada será realizada entre 9h e 20h (de Brasília), enquanto no dia 30 a entrega ocorre entre 9h e 16h. Não haverá retirada de kit e chip no dia da corrida nem após a realização da prova. Os documentos necessários para a retirada estão disponíveis no site oficial.

Reciclagem

Pelo segundo ano, a parceria entre o Movimento Plástico Transforma e a Organização da Corrida Internacional de São Silvestre viabilizará a reciclagem dos copos plásticos distribuídos para a hidratação dos participantes da Prova. O resíduo coletado será transformado em caixas organizadoras para doação a entidades públicas do estado de São Paulo.

A iniciativa reforça o conceito de Economia Circular e a importância do descarte correto. Em 2019, a ação proporcionou que 1.800 lixeiras (900 coletores para resíduos recicláveis e 900 para orgânicos) fossem doadas para escolas públicas das cidades de Jaguariúna e São Carlos, no interior de São Paulo, beneficiando cerca de 120 mil alunos.

Criado em 2016, o Movimento Plástico Transforma tem como missão ressaltar a utilização do plástico de forma criativa e responsável em soluções que podem transformar o nosso dia a dia e nosso futuro.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade