1 evento ao vivo

Com quatro homenageados, COB inaugura Hall da Fama

18 dez 2018
19h43
atualizado às 20h31
  • separator
  • comentários

A noite desta terça-feira foi especial para o esporte olímpico brasileiro. Antes do início do Prêmio Brasil Olímpico, que condecora os melhores do ano, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) inaugurou o seu Hall da Fama com os primeiros quatro homenageados.

São eles: Torben Grael (vela), dono de cinco medalhas olímpicas; a dupla Sandra Pires e Jackie Silva (vôlei de praia), primeiras mulheres brasileiras a ganharem ouro nos Jogos; e Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo), único brasileiro a receber a medalha Pierre de Coubertin, maior honraria do Comitê Olímpico Internacional.

Haverá um mural no Parque Aquático Maria Lenk onde os moldes das mãos ou pés dos homenageados ficarão disponíveis à visitação e os homenageados ganharão também um espaço para seus perfis e conquistas no site do COB.

"Fico muito feliz em fazer parte do Hall da Fama. É um reconhecimento muito grande por parte do COB. Poder fazer parte desse seleto grupo me deixa muito feliz. Tenho que agradecer a Deus, ao esporte e ao COB por fazer isso por mim e pelos outros atletas", disse Vanderlei Cordeiro de Lima, o primeiro a eternizar seus pés.

"Recebo com muito orgulho a distinção de fazer parte do Hall da fama do COB. Como um dos maiores atletas olímpicos do meu país, fico muito contente por receber tal reconhecimento", celebrou Torben Grael.

"É fantástico ser homenageada. O esporte me preparou para a vida e sou muito agradecida a ele. Espero que a minha história e dos demais homenageados possa servir de inspiração para as novas gerações e desperte nos jovens atletas o desejo de também chegarem ao Hall da Fama do COB um dia", destacou Sandra Pires.

A homenagem será feita anualmente a personagens que contribuíram e promoveram o esporte olímpico brasileiro. Para tanto, há alguns critérios:

-O atleta deve ter, no mínimo, cinco anos de aposentadoria e ter participações relevantes em Jogos Pan-Americanos ou Olímpicos;

- Os técnicos devem ter, no mínimo, 10 anos atuando no alto rendimento e ter contribuído para participações relevantes em Jogos Pan-Americanos ou Olímpicos;

- Ter promovido o olimpismo, vivenciando ao longo da carreira os valores olímpicos de respeito, coragem, igualdade, determinação, superação e busca por excelência, servindo de inspiração para as novas gerações.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade