PUBLICIDADE

Caio Bonfim obtém o 10º título consecutivo da Copa Brasil de Marcha Atlética

14 mar 2021 13h54
ver comentários
Publicidade

O brasiliense Caio Bonfim (CASO) confirmou seu amplo favoritismo e conquistou o 10º título consecutivo na prova dos 20 km da Copa Brasil de Marcha Atlética, disputada na manhã deste domingo (14/3), em um circuito de 1.000 m montado no estacionamento do Bragança Garden Shopping, em Bragança Paulista (SP). A competição abriu o calendário nacional da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) de 2021.

Qualificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2021, Caio completou as 20 voltas no circuito em 1:23:59, assumindo a liderança do Ranking Brasileiro deste ano. Ele dedicou a vitória para a sua mulher, Juliana, que está grávida do segundo filho (não sabe ainda o sexo). O primeiro é Miguel, que completará em breve 2 anos. "Apesar de todas as dificuldades que estamos vivendo em época de pandemia, é muito bom ser pai outra vez. Na espera do bebê 02", disse o marchador, que comemorou o título com os dois polegares na boca, numa homenagem aos filhos e a esposa.

Caio teve bem perto em boa parte da prova o catarinense Matheus Gabriel Correa (AABLU), que terminou na segunda colocação (1:24:43). Lucas Mazzo (CASO) ficou em terceiro lugar (1:31:22). Os três estão qualificados para a disputa da Copa Pan-Americana de Marcha Atlética, marcada para os dias 8 e 9 de maio em Guayaquil, Equador.

"Esta foi a Copa Brasil em que mais me preparei. Desde dezembro treinando muito bem. A participação do Matheus foi importante, elevou o nível da competição. Parabéns ao Matheus. Já passei por essa fase. Se ele continuar nesse ritmo, vai acabar conseguindo o índice para a Olimpíada. E vai ser bom ter um companheiro no Japão", comentou Caio, que completa 30 anos na sexta-feira (19/3). Ele foi medalha de bronze nos 20 km do Mundial de Londres-2017, quarto colocado nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, e tem duas medalhas em Jogos Pan-Americanos (bronze em Toronto-2015 e prata em Lima-2019).

Quanto à prova, o campeão classificou a disputa como muito difícil. "Por mais que a gente saiba que a Copa Brasil é uma competição de colocação e não de tempo, a prova não foi tranquila não. O circuito tinha muita curva e não permitiu tempo mais rápido", disse o atleta treinado por seus pais - João Sena e Gianetti Bonfim. "O calor sempre atrapalha também. O importante é que é mais um título para Sobradinho", complementou Caio, referindo-se à cidade onde mora no Distrito Federal.

á Matheus, de 21 anos, ficou contente com a opinião de Caio. "Muito bom ter esse incentivo. O Caio é uma referência. Costumo ver os vídeos dele no Youtube", lembrou o atleta, que faz marcha desde os 13 anos e é orientado por Ivo da Silva, em Blumenau. "Esta foi minha segunda competição do ano, disputei uma prova em Timbó, Santa Catarina, e consegui praticamente o mesmo tempo."

Nos 20 km feminino, a carioca Viviane Santana Lyra (AEFV) liderou a prova de ponta a ponta e venceu com tranquilidade, com o tempo de 1:40:38. Este foi seu quarto título da Copa Brasil (já havia vencido os 20 km, 35 km e 50 km). "O objetivo era se classificar para a Copa Pan-Americana e consegui", afirmou a atleta, que treina no Centro do Time Brasil, do Comitê Olímpico do Brasil (COB), enquanto a pista da Aeronáutica, no Rio, está fechada no momento.

"Foi minha primeira prova do ano e serviu para ganhar ritmo. Agora posso ver em que posso melhorar, visando as próximas competições", disse. "Optei por fazer os 20 km nesta temporada, visando a obtenção de índice olímpico, até porque as provas de 50 km exigem um período maior de recuperação", concluiu a atleta de 27 anos.

Emily Pistor (UCA), com 1:46:02, e Elianay Santana Barbosa (CASO), com 1:47:11, ficaram na segunda e terceira colocações e também se classificaram para a Copa Pan-Americana do Equador.

Nos 50 km, Max Batista dos Santos (CASO) foi o campeão, garantindo vaga para Guayaquil. Ele completou as 50 voltas no circuito em 4:22:16. No ano passado, ele venceu no Recife (PE) a prova dos 35 km. José Alessandro Bagio (Timbó) ficou com a medalha de prata, com 4:34:06, seguido de Rudney Dias Nogueira (UCA), com 4:37:59.

No feminino, prova que teve largada às 6:05, Paula Raissa Paz (Sport Club do Recife) foi a vencedora, com 5:24:35, também assegurando vaga para a Copa Pan-Americana. Elisangela Pereira da Silva (Projeto Atletismo Campeão) ficou com o segundo lugar, com 5:35:16.

Quem também confirmou o favoritismo foi o Centro de Atletismo de Sobradinho (CASO), campeão por equipes nos 50 km masculino, 20 km, 10 km sub-20 e nos 10 km e 5 km sub-18 no masculino e feminino, além dos 3 km sub-16 feminino.

A Copa Brasil de Marcha Atlética seguiu todos os protocolos de segurança sanitária recomendados pelo Plano São Paulo do Governo. Todos os participantes só não usaram máscara durante a competição. Todas as pessoas que permaneceram no perímetro do percurso, além da máscara, procuraram manter o distanciamento físico.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade