PUBLICIDADE

Brasil leva 22 medalhas no Campeonato Ibero-Americano de Atletismo

22 mai 2022 17h47
ver comentários
Publicidade

O Brasil teve uma excelente performance no último dia de competições e fechou as disputas do Campeonato Ibero-Americano de Atletismo neste domingo, após três dias de disputas no Estádio Olímpico Camilo Cano, em La Nucia, província de Alicante, na Espanha, com 22 medalhas (quatro de ouro, 10 de prata e oito de bronze).

O Brasil ficou em quarto lugar no quadro de medalhas, atrás de Espanha, com 30 (14 de ouro, oito de prata e oito de bronze), República Dominicana, com 14 (seis de ouro, cinco de prata e três de bronze), e Cuba, com 10 (cinco de ouro, três de prata e duas de bronze).

A velocista Vitória Rosa (Pinheiros-SP) foi a primeira a ganhar medalha, a sua segunda na competição, ouro nos 200m, com 23s53. O pódio teve também a brasileira Lorraine Martins (Pinheiros-SP), com a medalha de bronze, em 23s80. A portuguesa Lorene Bazolo em segundo lugar, com 23s67, completou o pódio. Vitória confirmou o bom momento que vem vivendo nesta temporada - já havia vencido os 100m no primeiro dia de disputas com 11s22.

O terceiro ouro do Brasil veio com o campeão mundial indoor Darlan Romani (ABRA-SP), no arremesso de peso, com 21,70m. Darlan, que permanecerá na Europa acompanhado do treinador da CBAt, Justo Navarro, estabeleceu novo recorde do campeonato para o arremesso do peso - a marca anterior pertencia ao atleta de Portugal Marco Fortes, de 20,69m, obtida em San Fernando, em 2010.

A seleção comemorou também o resultado de Wellington Silva Morais, o Maranhão (Pinheiros-SP), que ficou com a medalha de prata no peso com a sua melhor marca pessoal: 20,78m. O português Tsanko Arnaudov foi terceiro, com 20,43m.

Mais um ouro veio com Rafael Pereira (Clã Delfos-MG), com 13s47, com Daniel Cisneiros , da Espanha, em segundo, com 13s53, mesmo tempo do brasileiro Eduardo de Deus (CT Maranhão-MA) que ficou com a medalha de bronze.

Os atletas brasileiros do lançamento do dardo deram show na competição. Pedro Henrique Nunes Rodrigues e Luiz Maurício Dias da Silva lançaram mais de 80 metros, fizeram suas melhores marcas pessoais e foram para o pódio.

Pedro Henrique (Endurance Sports-AM) lançou 80,74m e ficou com a medalha de prata e a segunda melhor marca do Brasil na prova de todos os tempos. Luiz Maurício (Instituto Correr Bem-RJ) ganhou o bronze com 80,41m, terceira melhor marca do Brasil. O ouro ficou com o português Leandro Ramos (81,37m).

O salto em altura com Valdileia Martins (Orcampi-SP), com a marca de 1,84m, deu uma prata ao Brasil. A ucraniana Kateryna Tabashnyk venceu a prova (1,90 m), mas não foi ao pódio porque não pertence a um país de língua portuguesa ou espanhola. A atleta da República Dominicana Marysabel Senyu ficou com o ouro (1,87m) e a colombiana Jennifer Rodriguez com o bronze (1,84m).

O revezamento 4x400m do Brasil, com Tábata Vitorino de Carvalho, Liliane Parrela, Chayenne Pereira da Silva e Tiffani Marinho, ficou com a medalha de prata em 3min32s50, com Espanha em primeiro (3min31s72) e o bronze com a República Dominicana (3min33s41).

Andressa Oliveira de Morais conquistou medalha de bronze no lançamento do disco, com 58,33m. Ela foi ao pódio com a cubana Yaimé Perez (62,06m) e Karen Gallardo, do Chile (59,39m).

Meia Maratona - Depois de muitos anos o Campeonato Ibero-Americano de Atletismo voltou a ter uma prova de rua. A meia maratona foi disputada na manhã deste domingo na cidade de Torrevieja, que fica cerca de 100 km de La Nucia.

O brasileiro mais bem colocado foi Edson Amaro (APA-Petrolina-PE), em sexto lugar, com 1h07min25s. Wellington Bezerra (APA-Petrolina-PE) terminou em 13º, com 1h10min37s. O vencedor foi o peruano Luis Ostos, com 1h04min46s.

Na prova feminina de 21,097 km, Valdilene dos Santos Silva (Pinheiros-SP) ficou em oitavo, com 1h17min38s, enquanto Andreia Aparecida Hessel (Pinheiros-SP) terminou em nono, com 1h18min00s. A argentina Florencia Borelli levou o ouro, com 1h11min59s.

Na sexta-feira, o Brasil havia conquistado quatro medalhas (uma de ouro, duas de prata e uma de bronze). No sábado, foram sete medalhas (quatro de prata e três de bronze). Neste domingo, o Brasil ganhou mais 11 medalhas (três de ouro, quatro de prata e quatro de bronze).

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade