2 eventos ao vivo

Autista, Bruno Mamede disputa São Silvestrinha e é exemplo de superação

20 dez 2015
09h03
atualizado às 09h24
  • separator
  • 0
  • comentários

[menu name="São Silvestrinha"]

Superando obstáculos, Bruno Mamede, de 12 anos, foi um dos destaques da 22ª edição da São Silvestrinha. Diagnosticado com autismo aos quatro anos de idade, o mineiro de Uberlândia disputou a prova realizada neste sábado, no Centro Olímpico de Pesquisa em Treinamento, junto com seu pai, Rafael, que o incentiva e o guia nos treinos.

"Ele treina há dois anos, por recomendação médica. A corrida tira a ansiedade dele, o auxilia a dormir melhor. Antes, o Bruno tomava remédios e não conseguia dormir. Hoje, ao praticar esportes, ele não precisa de mais nenhum remédio", explicou Rafael Mamede, pai do jovem atleta.

Apesar de disputar apenas 100 metros na São Silvestrinha, Bruno costuma correr até 12km em seus treinamentos. O pai destaca que acompanhar o filho não é apenas incentivo para o tratamento do garoto, mas sim para ele mesmo seguir na prática de esportes. "É bom para ele e bom para mim", afirma.

"Logo ele já poderá correr na São Silvestre, e é um plano que queremos colocar em prática, já que ele corre longas distâncias nos treinos", destacou Rafael. A idade mínima para participação na tradicional corrida é de 18 anos.

Apesar das dificuldades de socialização impostas pelo autismo, a corrida ajudou até mesmo na comunicação do garoto. Bruno responde perguntas e manda sinais de "positivo" até para desconhecidos que fazem perguntas curiosas ao pai Rafael.

"Ao vir de Uberlândia para São Paulo, a nossa maior intenção é levantar a bandeira do autismo e mostrar para todos os pais de pacientes autistas que é possível, que a corrida pode mudar a vida deles", finalizou Mamede.

* especial para Gazeta Esportiva

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade