0

Vizeu explica por que não foi para o Athletico-PR e conta sobre adaptação na Rússia

26 mar 2020
07h17
atualizado às 07h17
  • separator
  • 0
  • comentários

Dada como certa, a negociação entre Felipe Vizeu e Athletico-PR não teve um final feliz para o Furacão. Após estar com tudo pronto para assinar com o Rubro-Negro, o atacante teve que voltar atrás e acabou emprestado ao Akhmat Grozny, da Rússia.

A Udinese, clube com o qual o atleta tem contrato, chegou a anunciar o acordo com a equipe paranaense. Vizeu falou pela primeira vez sobre o assunto em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva e contou que os italiano acabaram mudando de ideia.

"Na realidade quem resolveu tudo foi a Udinese. Não fui eu quem decidi nada. A Udinese tinha a proposta e queria que eu viesse atuar no futebol russo", declarou.

A negociação com o Athletico não foi concretizada, e o centroavante foi se aventurar na Rússia. Mesmo tão longe, Vizeu segue acompanhando o futebol brasileiro e destaca como o País é bem visto no exterior em relação ao esporte.

"Eu sigo acompanhando, é claro. O futebol brasileiro é onde conseguimos ver a magia, os lances bonitos. O futebol europeu é clássico, aqui o futebol é visto diferente. Nós, brasileiros, sempre que chegamos em algum lugar, todos logo perguntam se somos jogadores, falam que são fãs dos jogadores brasileiros, falam dos ídolos que já jogaram no país. Realmente é algo incrível! Dessa forma, conseguimos perceber que realmente o Brasil é o país do futebol", declarou.

Vizeu terá missão de ajudar o Akhmat na luta contra o rebaixamento (Foto: Divulgação)
Vizeu terá missão de ajudar o Akhmat na luta contra o rebaixamento (Foto: Divulgação)
Foto: Gazeta Esportiva

As lesões da última temporada no Grêmio e a possível ida ao Athletico ficaram no passado, e o futebol russo é o presente do jogador. Aos 23 anos, completados recentemente, Vizeu ainda tem muito para viver no futebol e comentou sobre alguns de seus projetos, pensando no futuro da carreira.

"Primeiramente quero voltar a jogar aqui assim que a competição retornar. Do jeito que está não sabemos o que vai acontecer, quando irá retornar, se irá retornar. Temos datas, porém nada que seja concreto", comentou. "Além disso quero poder brilhar aqui, sei que tudo depende só de mim. Ultrapassando as barreiras, as dificuldades que enfrentei ao longo do ano passado com a lesão. Sei que estou na minha melhor forma física e quero desfrutar do meu melhor futebol. É preciso estar com a cabeça boa para fazer gols, porque só assim as coisas acontecem", completou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade