1 evento ao vivo

Tiago Nunes refuta 'muleta' de Jesus e garante 'o céu é o limite' para o Furacão

18 jul 2019
01h14
  • separator
  • 0
  • comentários

Furacão saiu atrás no placar, mas buscou o resultado no Maracanã (Divulgação/CAP)

O Athletico Paranaense lutou no Maracanã, buscou o empate em 1 a 1 diante do Flamengo, no jogo da volta das quartas de final da Copa do Brasil, e nas penalidades carimbou sua vaga para as semifinais ao vencer por 3 a 1. Na ida, empate em 1 a 1 em partida polêmica na Arena da Baixada. O técnico Tiago Nunes defendeu mais uma vez a postura do time, que não muda suas características, dentro ou fora de casa, e que buscou até o fim construir o resultado positivo.

"Buscamos tentar vencer, ir para cima do adversário. E buscamos. Quase viramos ainda no final da partida", afirmou o treinador, exaltando ainda a força do grupo, que perdeu jogadores durante a parada para a Copa América, como o lateral Renan Lodi, mas conseguiu superar. "Quem está chegando está dando conta do recado. Mérito do grupo de atletas que se esforçou muito na intertemporada, mostrando que era possível se manter forte", acrescentou.

As declarações do técnico adversário sobre o gramado da Arena após o empate no primeiro duelo foram minimizadas pelo comandante rubro-negro que, no entanto, não deixou de dar uma pequena cutucada no colega. "A gente nunca colocou nenhum muleta em relação a nossa performance. Quando não vencemos fora, assumimos nossa responsabilidade. A gente tem uma particularidade, que é o gramado sintético. A gente não controla o que as pessoas falam. Aqui, a gente não usa muleta para justificar os resultados", avaliou.

O técnico athleticano, aliás, aproveitou para pedir que o português Jesus agregasse ao futebol brasileiro com sua passagem pelo Flamengo. "Me chama a atenção porque as pessoas justificam os problemas internos com outro assuntos. Quem sabe o Jesus ajude a aprimorar nosso futebol, é um visitante, que está sendo muito bem recebido. E que ajude nossos treinadores a poder sair também para trabalhar fora", disse.

Agora, o Furacão precisa mudar a chave e pensar no CSA, adversário do final de semana pelo Campeonato Brasileiro. Jogando como visitante, Tiago acredita que naturalmente a primeira vitória fora de casa pode acontecer, bem como a manutenção da sequência de jogos decisivos em busca de novas conquistas. "Para nossa equipe o céu é o limite. Já vencemos River, Boca, eliminado o Flamengo. Os demais adversários nos respeitam. E não vencer fora não é exclusivo só do Athletico. Agora vamos para Maceió com a ideia de tentar vencer. A gente não controla o resultado final, mas controla nosso nível de confiança, de atitude. Vamos com confiança", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade