0

Tiago Nunes credita derrota do Athletico na conta da arbitragem

10 mai 2019
00h10
  • separator
  • comentários

O Athletico Paranaense lutou, saiu na frente do Boca Juniores, mas sofreu a virada na Bombonera e perdeu por 2 a 1, seguindo com sua sina de não ter vencido fora de casa na temporada, deixando o primeiro lugar do Grupo G da Libertadores da América para o adversário. O técnico Tiago Nunes, geralmente calmo, não escondeu a indignação com a arbitragem, que achou desastrosa, tendenciosa e decisiva para o resultado.

"É uma pena. Quem deveria estar no meu lado era o senhor Carlo Orber (árbitro), porque fomos taticamente perfeitos, e ele teria que explicar o que fez. Foi nos tirado um pênalti, que a bola bateu na mão do Buffarini, o gol do Boca estava impedido e a expulsão (de Wellington) foi no mínimo duvidosa", reclamou o treinador, que quer levar os acontecimentos como lição. "Se não tiver VAR aqui você não ganha. O árbitro fica condicionado a tudo que acontece. Temos que usar esse momento para nos tornarmos uma equipe mais forte para a próxima fase", emendou.

O comandante rubro-negro garante que o resultado seria outro sem os erros de arbitragem e elogiou a postura do time com a bola rolando, quando chegou a ter o domínio da partida e do placar. "Não posso afirmar que iríamos vencer. Mas posso afirmar com certeza que não iríamos perder. Sem a influência da arbitragem sairíamos líderes da primeira fase. Por justiça, para mim nossa equipe é líder. Mesmo em um ambiente hostil fez um grande trabalho hoje", avaliou.

Mesmo com uma probabilidade grande e encarar um brasileiro, Tiago Nunes sabe que poderá ter pela frente o próprio Boca, mas conta com o VAR como aliado contra arbitragens tendenciosas contra times do país. "Agora é outro campeonato. A característica muda. A presença do VAR nos dá tranquilidade na segunda fase para fazer o jogo equilibrado contra qualquer equipe, independentemente das circunstancias da próxima fase", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade