PUBLICIDADE
Logo do

Athletico Paranaense

Meu time

Clássico Atletiba tem mais de 90 anos de rivalidade

4 out 2014 09h00
ver comentários
Publicidade
Sicupira é o maior artilheiro da história do Atlético-PR, com 154 gols
Sicupira é o maior artilheiro da história do Atlético-PR, com 154 gols
Foto: Atlético-PR / Divulgação

Neste sábado, às 16h20, Coritiba e Atlético-PR realizam mais uma vez o maior clássico do Estado. O jogo tem tudo para ser tenso, já que o time alviverde é o lanterna do Campeonato Brasileiro e a equipe atleticana também está na luta contra o rebaixamento.

Fatos que devem deixar o jogo eletrizante, conforme manda o figurino de um Atletiba. No entanto, sempre há espaços para os causos e curiosidades, ainda mais em um confronto com mais de 90 anos de existência – tendo inúmeras histórias para se contar e recordar.

Início da rivalidade

A rivalidade entre Coritiba e Atlético-PR começou a ganhar força em 1925. Uma loja de calçados, chamada Fox propôs aos clubes um amistoso e quem vencesse receberia uma taça comemorativa. O duelo foi acirrado e terminou empatado por 1 a 1, com o gol coxa-branca sendo marcado nos minutos finais. Como não houve ganhador, um novo confronto foi marcado e o resultado foi de 4 a 4. Assim, um terceiro jogo foi marcado, que enfim teve um ganhador: 1 a 0 para os alviverdes, gol do meia Ernesto.

Clássico com três árbitros

Já no ano seguinte mais um fato curioso: uma partida entre Coritiba e Atlético-PR teve três árbitros. Isso mesmo, três juízes diferentes no mesmo jogo. Isso ocorreu no dia 5 de dezembro de 1926, o resultado foi de 2 a 2 e o duelo teve 150 minutos – sendo que 60 foram de discussões e tumultos. Quem começou apitando o jogo foi Maximino Zanon, que se retirou de campo após ter expulsado um jogador e esse ter se negado a sair do gramado. Ele foi substituído por Orlando Levoratto, que teve que entregar o apito após muita reclamação dos atleticanos. Quem assumiu e conseguiu levar a partida até o final foi Moacir Gonçalves.

A primeira transmissão paranaense

Outro fato histórico ocorreu no dia 2 de setembro de 1934, quando o confronto entre Coritiba e Atlético-PR foi transmitido pela primeira vez por uma emissora da rádio, a Rádio Clube Paranaense. O fato gerou até um livro recentemente, assinado pelo jornalista Josias Lacour, sobre os 80 anos da transmissão esportiva paranaense.

A primeira finalíssima

Sete anos mais tarde, em 1941, enfim ocorreu a primeira final entre Coritiba e Atlético-PR (que foi vencido pelo time verde e branco). Mais do que isso: surgiu o apelido "coxa-branca". O termo foi inventado pelo então presidente atleticano Jofre Cabral, que, em meio a Segunda Guerra Mundial, proferiu as seguintes palavras ao alemão Hans Egon Breyer: "Alemão...quinta coluna...coxa branca!".

Fonte: PGTM Comunicação - Especial para o Terra PGTM Comunicação - Especial para o Terra
Publicidade
Publicidade