PUBLICIDADE
Logo do

Athletico Paranaense

Favoritar Time

Athletico-PR investe alto no futebol e anuncia Alexandre Mattos e Carlinhos Neves

Ex-diretor do Palmeiras chega ao clube paranaense para ser o novo CEO de Futebol

24 jan 2022 20h49
| atualizado às 20h49
ver comentários
Publicidade

O Athletico-PR quer se efetivar entre as potências do País e nesta segunda-feira anunciou a chegada de profissionais gabaritados para o departamento de futebol. Por meio de Mario Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo, oficializou as contratações de Alexandre Mattos, novo CEO de Futebol, e Carlinhos Neves, preparador físico que assume o Núcleo de Saúde do clube. Ainda pensando na base, tirou Fernando Yamada do Corinthians para ser Coordenador das Categorias de Formação.

Alexandre Mattos ganhou importantes títulos no Cruzeiro e no Palmeiras e chega ao Athletico-PR sob enorme confiança de também fazer os paranaenses brilharem. Carlinhos Neves ficou por muitos anos no São Paulo e sempre foi sonho do clube.

"O Alexandre esteve em uma posição de destaque em vários clubes. Ganhou os campeonatos mais importantes que nós disputamos, tanto no Cruzeiro quanto no Palmeiras", afirmou Petraglia, entusiasmado também com a chegada de Carlinhos Neves. "É um namoro antigo que tínhamos com o Carlinhos Neves", brincou. "Falar do currículo será desnecessário. Mas ele aceitou o desafio, a proposta nossa, para vir coordenar toda a área de performance e saúde do clube como um todo, de todas as categorias", festejou o dirigente.

"O Yamada vem substituir um executivo nosso na área de formação de talentos, de formação de atletas de base. Vem do Corinthians, esteve lá alguns anos. Foi ex-jogador, tem uma larga experiência profissional", ponderou Petraglia, revelando os planos para a Formação. "Queremos ser o maior clube formador de atletas de alta performance do mundo, o maior formador de jogadores."

O Athletico-PR está em processo adiantado para também se tornar uma SAF, com um investidor pesado, e já vai se fortalecendo no entorno do futebol.

"O que faremos com esse dinheiro, em quanto tempo entrará? Nós vamos fazer 100 anos (2024) então a visão é de longevidade, de perpetuidade. Vai entrar o dinheiro, o que faremos com esse dinheiro? Fui atrás do Alexandre para que ele pudesse nos ajudar, com o conhecimento que ele tem do negócio futebol, a rede de conhecimento, amizade e relacionamento que ele tem a nível nacional e internacional", revelou o dirigente. "Nós criamos uma área de negócios, porque vamos formar mais, vamos ter relacionamento com grandes parceiros, de preferência de América do Sul toda. Depois, pensamos em dar um passo para a África e depois, quem sabe, para outros países pelo mundo."

Estadão
Publicidade
Publicidade