PUBLICIDADE
Logo do

Atlético-MG

Meu time

Rafael fala sobre concorrência no gol do Atlético-MG e a chegada de Cuca

10 mar 2021 13h18
| atualizado às 13h18
ver comentários
Publicidade

O Atlético-MG tem dois goleiros que brigam pela titularidade frequentemente. Éverson e Rafael tiveram oportunidades com Sampaoli durante a última temporada, mas o defensor ex-Santos foi o preferido em mais situações. No início deste Campeonato Mineiro, o arqueiro que chegou do principal rival vem sendo titular e, até o momento, sofreu somente um gol em três jogos.

"O principal é pensar no clube. Claro que todos nós temos as nossas metas pessoais, mas o importante é sempre buscar os méritos para a equipe e trabalhar em cima disso. A chegada do novo treinador vai ser uma nova oportunidade de todos demonstrarem seus serviços e ele optar por aqueles que mais se destacarem", disse Rafael, em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira.

O treinador em questão é Cuca. Com uma boa história recente no clube, o ex-comandante do Santos já foi anunciado pelo Galo, porém, ainda não foi apresentado e regularizado na CBF.  A chegada dele ainda não possui previsão, mas, é muito celebrada pelos jogadores internamente.

"O Cuca é um dos treinadores mais vencedores no cenário brasileiro. Ele é fora de série. Tive oportunidade de trabalhar com ele em 2010 e digo que é um grande profissional. Nossas expectativas são as melhores possíveis, tanto dando continuidade no trabalho quanto em aprimorá-lo. Já estamos ansiosos com a chegada dele", comentou o camisa 32 do Galo.

Rafael e Cuca trabalharam juntos no Cruzeiro em 2010 e 2011. O treinador, por outro lado, logo depois que saiu do rival mudou para o Atlético-MG, onde se sagrou campeão da Copa Libertadores de 2013. Segundo o goleiro, o conhecimento prévio dos jogadores e do clube pode facilitar a adaptação nesse início de trabalho.

"A chegada de um novo treinador muda tudo, tanto fora quanto dentro de campo. O Cuca tem experiência, ele conhece alguns jogadores e o clube. Vai ser uma adaptação bem natural", completou.

O Galo tem partida marcada para este sábado quando enfrenta o Patrocinense em Belo Horizonte - a equipe do interior tem o mando de campo, porém, ela que terá que viajar. A cidade de Patrocínio está com toque de recolher devido à pandemia e não poderá sediar o confronto.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade