PUBLICIDADE
Logo do

Atlético-MG

Meu time

Presidente do Fluminense vai à CBF protestar contra arbitragem

29 nov 2021 16h00
| atualizado às 16h00
ver comentários
Publicidade

Um dia após a derrota para o Atlético-MG, no Mineirão, o Fluminense entrou em cena para protestar contra a arbitragem do duelo. Presidente tricolor, Mário Bittencourt foi até a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para defender o clube.

"O presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, se reunirá hoje com o presidente da comissão de arbitragem da CBF e com o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, para levar seu protesto formal à entidade. O dirigente questiona o desempenho da arbitragem no jogo contra o Atlético-MG, mas principalmente a decisão que resultou na marcação inexplicável do pênalti", comunicou o Fluminense.

O Fluminense ficou na bronca com a atuação da arbitragem. No primeiro tempo, o VAR, comandado por José Cláudio Rocha Filho (SP), recomendou a revisão de um lance na área ao árbitro Marielson Alves Silva (BA). Ele assinalou um pênalti polêmico. Diego Costa disputou pelo alto com Marlon, que estava de costas. A bola bateu no ombro do lateral tricolor. Hulk cobrou o pênalti e empatou. Na etapa final, o Galo chegou à virada e à vitória.

A bronca tricolor foi grande após o jogo. O árbitro relatou na súmula ofensas feitas pelo presidente Mário Bittencourt.

"Ao final da partida veio o presidente da equipe do Fluminense F.C, o senhor Mário Bitencourt, também aos gritos de "vagabundo, filho da ****, você é um canalha, é um moleque, pode relatar mesmo", escreveu o árbitro.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade