PUBLICIDADE
Logo do

Atlético-MG

Meu time

Após madrugada na delegacia, embaixador prevê volta do Boca à Argentina durante a tarde

21 jul 2021 12h52
ver comentários
Publicidade

Ainda em Belo Horizonte por conta da confusão generalizada após a eliminação para o Atlético-MG na Libertadores, o Boca Juniors deve deixar o país no período da tarde, conforme informado pelo embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli.

Oito membros da delegação xeneize foram acusados de lesão corporal, agressão e depredação de patrimônio público. Toda a delegação do Boca passou a madrugada na delegacia e, até o momento, não foram liberados por completo.

No entanto, Scioli soltou uma nota em suas redes sociais afirmando que o clube deve deixar o país no período da tarde. Além disso, o embaixador garantiu que as medidas sanitárias por conta da covid-19 estão sendo respeitadas.

Após o empate em 0 a 0 e a eliminação dos argentinos nos pênaltis, imagens internas registraram conflitos fortes entre jogadores, funcionários do Mineirão e seguranças. A delegação do Boca chegou a tentar invadir o vestiário do Atlético-MG e a Polícia Militar teve que intervir com gás de pimenta.

Os jogadores acusados de participarem da confusão são: o goleiro Javier Garcia, os zagueiros Carlos Zambrano, Carlos Izquierdoz e Marcos Rojo, o atacante Sebastián Villa, o preparador de goleiros Fernando Gayoso, o auxiliar Leandro Somoza e o dirigente Raul Cascin.

Confira o comunicado completo do embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli:

"Três integrantes da delegação acabam de terminar seus depoimentos na delegacia de Belo Horizonte. Estão acompanhados pelo cônsul Santiago Muñoz e pelos representantes legais de Nicolas Alasia e Petula Moreira.

A delegação está prestes a se transferir ao hotel, de onde iniciará seu retorno a Buenos Aires à tarde. O Consulado em Belo Horizonte garantiu a integridade da bolha da saúde em todos os momentos."

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade