PUBLICIDADE

Atleta do Ano do COB, Rebeca Andrade se diz realizada após altos e baixos na carreira

Ginasta, dona de duas medalhas nos Jogos de Tóquio, passou por três cirurgias no joelho direito entre 2015 e 2019

8 dez 2021 09h47
ver comentários
Publicidade

Grande estrela da delegação brasileira nos Jogos de Tóquio, a ginasta Rebeca Andrade confirmou o favoritismo na disputa do Prêmio Brasil Olímpico e foi eleita a Atleta do Ano pelo júri do Comitê Olímpico do Brasil (COB). Ela não escondeu o alívio por, enfim, encerrar uma temporada realizada e livre de lesões.

A atleta de 22 anos não pôde participar da cerimônia de gala realizada na última terça-feira, em Aracaju, porque está de férias e já havia programado uma viagem com antecedência para a Disney.

Paulista de Guarulhos e atleta do Flamengo, ela deixou uma mensagem em vídeo e agradeceu o apoio de quem esteve ao seu lado em diversos momentos delicados. Ela passou por três cirurgias no joelho direito em menos de três anos, entre 2015 e 2019.

- Primeiramente eu gostaria de agradecer a Deus pela oportunidade de receber esse prêmio. Esse momento é muito importante para mim, minha carreira é cheia de altos e baixos e esse ano consegui realizar todos os meus sonhos e objetivos. A rede de apoio do COB, da CBG e do Flamengo me ajudaram. O Chico, meu treinador, então nem se fala. Hoje, eu sinto que esse prêmio não é só meu é de todos nós. Somos todos Atletas do Ano e tenho muito orgulho de vocês e das nossas histórias - disse Rebeca, que em Tóquio faturou o ouro no salto e a prata no individual geral.

Em sua primeira indicação a Atleta do Ano no Prêmio Brasil Olímpico, a ginasta deixou para trás Ana Marcela Cunha, campeã olímpica na maratona aquática, é Rayssa Leal, vice-campeã olímpica de skate street.

Rebeca Andrade deixou Tóquio com duas medalhas (PHILIP FONG/ AFP)
Rebeca Andrade deixou Tóquio com duas medalhas (PHILIP FONG/ AFP)
Foto: Lance!
Lance!
Publicidade
Publicidade