PUBLICIDADE

Árbitro agredido durante partida protesta contra punição

Willian Ribeiro foi suspenso por dois anos do esporte após agredir o árbitro Rodrigo Crivellaro durante partida da segunda divisão do campeonato gaúcho

20 out 2021 00h12
| atualizado às 07h26
ver comentários
Publicidade

O árbitro Rodrigo Crivellaro foi às redes sociais nesta terça-feira para protestar contra a decisão de suspender o atleta Willian Ribeiro por dois anos. O juiz, que foi agredido pelo jogador durante uma partida da segunda divisão do campeonato gaúcho, sofreu lesões na coluna e está afastado dos gramados enquanto se recupera pelos próximos três meses.

"Eu sou obrigado a vir aqui na internet, porque é uma vergonha apenas dois anos de pena para o atleta que me agrediu, onde eu poderia ter morrido. Morrido no lance que aconteceu. Quem quiser pode me pedir esses vídeos aqui que eu vou mandar e espalhem pelo Brasil, pelo mundo inteiro esse vídeo, porque é uma vergonha", iniciou o árbitro.

"Eu também sou pai de família, também não tenho dinheiro como o cara não tem, que foi o que falaram, que foi o que justificaram. Na psicologia não existe raça, não existe gênero, não existe se é preto, se é branco, se é gordo, se é magro, então é uma vergonha essa lei brasileira. Tinha que ser banido do futebol. Porque eu poderia ter perdido minha vida e não poderia estar aqui agora contando isso aqui para vocês, é uma vergonha a lei brasileira", completou Rodrigo Crivellaro.

Rodrigo Crivellaro terá que usar um colar cervical pelos próximos três meses para não agravar a lesão causada pela agressão de Willian Ribeiro (Reprodução / RBS TV)
Rodrigo Crivellaro terá que usar um colar cervical pelos próximos três meses para não agravar a lesão causada pela agressão de Willian Ribeiro (Reprodução / RBS TV)
Foto: Lance!

Na noite desta segunda-feira, o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RS) bateu o martelo sobre a agressão do meia Willian Ribeiro ao árbitro Rodrigo Crivellaro, durante o jogo entre São Paulo-RG e Guarani-VA, pela Série A2 do Campeonato Gaúcho. A Primeira Comissão Disciplinar decidiu que o ex-jogador do clube rio-grandense ficará suspenso por dois anos do futebol.

No decorrer do julgamento, o meia, que não tinha se manifestado publicamente sobre o caso, afirmou que estava arrependido. Em sua defesa, Willian Ribeiro afirmou que foi xingado pelo árbitro no lance que causou sua agressão, mas não recordou as palavras que Crivellaro teria proferido após ser aplicado o cartão amarelo que gerou sua reação.

"Aconteceram várias situações dentro de campo que muitas vezes o pessoal de fora não sabe. Estou muito arrependido disso. Na hora me deu um apagão e reagi daquela forma. Eu não sei explicar o que me deu na hora. Simplesmente me escureceu a vista. Até já estou procurando para tratar o meu psicológico", declarou o meia, que teve seu contrato com o São Paulo-RG rescindido.

Lance!
Publicidade
Publicidade