0

Ao contrário do Fla, River Plate tem poupado titulares

Times se enfrentam na final da Libertadores no dia 23 de novembro

29 out 2019
14h07
atualizado às 14h08
  • separator
  • 0
  • comentários

Aos poucos, a decisão da Libertadores entre River Plate e Flamengo, dia 23 de novembro, em Santiago, toma a atenção do futebol sul-americano e desperta curiosidades e comparações entre os dois finalistas. Uma estratégia que deixa os dois adversários em situação oposta vem sendo adotada por seus respectivos técnicos. Enquanto Jorge Jesus escala todos os titulares disponíveis nos jogos do Flamengo, Marcelo Gallardo recorre aos reservas para algumas partidas do River Plate.

Marcelo Gallardo, técnico do River Plate, e o zagueiro Lucas Martinez Quarta
Marcelo Gallardo, técnico do River Plate, e o zagueiro Lucas Martinez Quarta
Foto: Pablo Stefanec / Reuters

Ele fez isso por exemplo em 28 de setembro, no confronto em que o River venceu o Gimnasia por 2 a 0, fora de casa, pelo campeonato local. Levou a campo os suplentes. Isso porque enfrentaria logo em primeiro de outubro o Boca Juniors pela semifinal da Libertadores. Depois do embate no qual derrotou por 2 a 0 seu principal rival, Gallardo manteve os titulares para o jogo seguinte – nova vitória por 2 a 0, sobre o Patronato, pelo Argentino.

Mas, às vésperas do segundo duelo com o Boca Juniors, Gallardo mais uma vez optou pelos reservas, no empate por 3 a 3 com o Arsenal de Sarandi, fora de casa. Quatro dias depois, conseguiria segurar o Boca no templo do adversário – perdeu por 1 a 0 -, assegurando assim a classificação para a decisão da Libertadores.

Enquanto isso, e os flamenguistas já se acostumaram com esse método, Jorge Jesus escalava os titulares para todas as partidas do time, sem se importar com críticas, risco de lesões, etc. Antes do Fla x Flu, realizado em 20 de outubro, ele deu sua explicação para justificar por que prefere trabalhar assim.

“Minha cultura não é essa (de poupar). Descansar? Isso não existe. Vamos descansar nos dias que temos. Quinta, sexta, sábado. Domingo é para correr.”

No dia 23, o Flamengo venceu o Grêmio por 5 a 0, pela segunda partida da semifinal da Libertadores, e se garantiu na final da Libertadores. No domingo (27), superou o CSA por 1 a 0, pelo Brasileiro, também no Maracanã, novamente utilizando os titulares.

Veja também:

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade