0

Em noite pouco iluminada, Vila Nova bate o América-MG em Goiás

9 jun 2017
23h20
atualizado às 23h20
  • separator
  • 0
  • comentários

Não apenas os refletores do estádio Serra Dourada que fizeram o duelo entre Vila Nova e América, na noite desta sexta-feira, pela Série B, ser pouco iluminado. A falta de inspiração das equipes deixou a ausência de luz passar do sentido literal para o figurado no confronto que teve vitória simples, por 1 a 0.

No intervalo do jogo as luzes do Serra Dourada apagaram. Elas refletiram, porém, apenas o primeiro tempo e o que viria no segundo. O Vila abriu o placar rapidamente, aos 2 minutos, mas optou por jogar fechado em casa, chamou o adversário para o seu campo, e o goleiro Elisson, em um vacilo gigante, foi expulso. O Coelho, com um a mais, não teve forças para fazer um gol e o duelo foi, por alguns momentos, chato, mas, em sua maioria, com pouca técnica.

O resultado deixa o América na 11ª colocação, com oito pontos. O Coelho recebe o Inter, na próxima rodada, no Independência. O Vila fica na segunda colocação, com 11 tentos anotados. Na 7ª rodada, a equipe goiana vai ao Rei Pelé, também na terça, para duelar com o CRB.

Primeiro tempo

O jogo começou quente. O Vila, aproveitando o fator casa, buscou jogo. Logo aos dois minutos, com os atletas ainda esquentando, a equipe goiana abriu o placar. Em lançamento na ponta esquerda, o time vermelho entrou na área e Alípio recebeu em boas condições. Ele chutou cruzado e marcou o tento.

Após o tento, e com ele, o Vila mostrava que dominaria a partida e teria mais oportunidades de gol. Isso não ocorreu. O time de Enderson Moreira não ficou tímido em campo e saiu para buscar o resultado.

O Coelho passou a ter mais facilidade para recuperar a bola e sair em velocidade. A posse de bola passou a ser mais americana que criava chances. O América marcava a saída de bola, enquanto o Vila tinha, por determinação, jogar no contra-ataque.

A marcação alta do Coelho surtiu efeito. Aos 24 minutos, em um vacilo do goleiro Elisson - conhecido dos mineiros por seu histórico no Cruzeiro - recebeu uma bola recuada, mas não conseguiu dominar e entregou para o atacante do América. Ele precisou segurar o jogador para evitar o gol e levou o cartão vermelho.

Após a expulsão, o técnico Hemerson Maria precisou tirar um atacante para mandar a campo seu goleiro reserva. A situação deixou o Vila mais fraco no ataque e sofrendo bastante pressão. Até o fim do primeiro tempo, o Coelho atacou bastante e, por pouco, não conseguiu o empate.

Segundo tempo

A etapa complementar começou com 40 minutos de atraso, por causa de problemas de iluminação no estádio Serra Dourada.

O América voltou querendo, pelo menos, o empate. A equipe alviverde dominava o jogo e tinha as ações. Ao Vila, restava se defender e lutar para manter a vitória, pois estava com um jogador a menos.

O técnico Enderson Moreira mandou seu time para o ataque, tirou atletas defensivos para mandar jogadores que atuam mais a frente. O resultado foi grande pressão do América. A equipe mineira chegada de todos os modos, mas o goleiro reserva se mostrava o melhor da noite, pois segurava tudo e quando não fazia tinha a sorte de ter a trave a seu favor.

No finalzinho da partida, o Vila encontrou um contra-ataque mortal. Aos 45, Geovane pegou o rebote de um chute de um companheiro e mandou para o fundo das redes.

FICHA TÉCNICA

VILA NOVA 2 x 0 AMÉRICA-MG

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (RJ)

Data: 09 de junho de 2017, sexta-feira

Horário: 20h30 (Brasília)

Árbitro: Andrey da Silva e Silva (PA)

Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias (PA) e Heronildo Freitas da Silva (PA)

Cartão amarelo: Alan Mineiro (Vila)

Cartão vermelho: Elisson (Vila Nova).

Gols: Alípio, aos 2 minutos do primeiro tempo, Geovane, aos 45 minutos do segundo tempo (Vila Nova)

VILA NOVA: Elisson; Maguinho, Wesley Matos, Brunão e Gastón Filgueira; PH, Geovane, Alípio e Alan Mineiro (Jajá); Mateus Anderson e Wallyson (Wendell)

Técnico: Hemerson Maria

AMÉRICA-MG: João Ricardo; Christian Sábio, Messias (Hugo Almeida), Rafael Lima e Ernandes; Willian, Jataí (Renan Oliveira), Gerson Magrão e Ruy; Felipe Amorim (Hugo Cabral) e Bill.

Técnico: Enderson Moreira

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade