PUBLICIDADE

Alvo de racismo, ex-Milan é achado morto em suposto suicídio

Em uma carta lida em seu velório, escrita pelo jovem jogador, ele dizia se sentir triste por ter que enfrentar racismo por ser imigrante

7 jun 2021 12h42
| atualizado às 13h02
ver comentários
Publicidade
Seid Visin na época que atuava nas categorias de base do Milan (ITA), o jovem nasceu na Etiópia e foi para Itália para seguir carreira futebolística (Reprodução / Twitter)
Seid Visin na época que atuava nas categorias de base do Milan (ITA), o jovem nasceu na Etiópia e foi para Itália para seguir carreira futebolística (Reprodução / Twitter)
Foto: Lance!

O jovem etíope Seid Visin, cria das categorias de base do Milan, foi encontrado morto em uma casa na Itália, aos 20 anos, com indícios de suicídio. Em uma carta lida em seu velório, escrita pelo jovem jogador, ele dizia se sentir triste por ter que enfrentar o racismo por ser um imigrante na Itália.

"Onde quer que eu vá, onde quer que esteja, sinto o peso de olhares céticos, preconceituosos, de nojo e medo das pessoas. Não sou imigrante, fui adotado em criança e lembro que todos me amavam. Em todos os lugares que eu ia, todos falavam comigo com alegria, respeito e curiosidade. Agora parece que tudo está ao contrário", disse ele, em trecho da carta divulgada pelo jornal italiano Corriere dello Sport.

Goleiro do Milan, Gianluigi Donnarumma contou que conviveu com Seid no passado e que lamentava a partida precoce do jovem que atualmente defendia o time de futsal do Atlético de Vitalica.

"Conheci o Seid assim que cheguei a Milão. Vivíamos juntos em um internato (categorias de base do Milan). Alguns anos se passaram, mas não posso e não quero esquecer aquele sorriso incrível dele, aquela alegria de viver. Ele era um amigo, um menino como eu", declarou o arqueiro.

Apesar do suicídio supostamente ter como motivação o racismo e a xenofobia, o pai do jovem negou e disse que a morte não tem ligação com a carta lida no velório, que teria sido escrita há dois anos.

"Meu filho não se matou porque foi vítima de racismo. Ele sempre foi amado e querido, esta manhã a igreja para seu funeral estava lotada de jovens e famílias. Foi uma explosão, ele estava exasperado com o clima na Itália. Mas sem conexão com o suicídio dele, sem mais especulações. Quanto às causas do que aconteceu: Não quero falar sobre os problemas pessoais do meu filho. Só estou dizendo que ele era um homem maravilhoso", comentou.

 

Lance!
Publicidade
Publicidade